História ambiental da erva-mate

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

História ambiental da erva-mate

Mostrar registro completo

Título: História ambiental da erva-mate
Autor: Gerhardt, Marcos
Resumo: A pesquisa trata da história da erva-mate (Ilex paraguariensis) e das sociedades humanas da América Meridional que se envolveram com seu extrativismo, cultivo, comércio e consumo durante o século XIX e nas três primeiras décadas do XX. Utiliza a abordagem da história ambiental e faz um recorte fitogeográfico, isto é, considera a área de ocorrência endêmica da erva-mate, que se concentrava no território de quatro províncias ou estados brasileiros, bem como em parte do território da Argentina e do Paraguai. Objetiva estudar a conservação dos ervais nativos e as mudanças socioambientais que estes sofreram durante o período abordado, as ligações da atividade ervateira com os projetos de colonização e as iniciativas de expansão do mercado do mate por meio da propaganda baseada no conhecimento científico da época. Interpreta e confronta informações obtidas em variada documentação, consultada em diversos arquivos, museus e bibliotecas. Estabelece um diálogo e compartilha conceitos com outras ciências, como a Geografia, a Biologia, a Química e a Ecologia. Conclui que ocorreram profundas mudanças socioambientais nas florestas e nos ervais e que elas decorreram de uma complexa combinação de motivos, especialmente as alterações na legislação, a imigração, os projetos de colonização, o aumento populacional, a pressão do mercado ervateiro, a ação do Estado e as modificações tecnológicas.<br>Abstract : The present research is aimed at approaching the history of "erva-mate"(Ilex paraguariensis) and Meridional America human societies engagedin the planting, extractivism, trade, and consumption of the herb duringthe 19th century and the three first decades of the 20th century. Besidesthe environmental history approach, this study is a phytogeographiccutout, that is, it takes into account the area of the endemic occurrenceof the herb concentrated on the territory of four Brazilian provinces orestates, as well as part of Argentina and Paraguay. Thus, this researchstudies the conservation of native herbs and the socio-environmentalchanges they had during the above mentioned period, the relationshipsof the herbal activity with the colonization processes and the initiativestowards the expansion of the market by means of advertisement basedon the scientific knowledge of that time. It also interprets and comparesinformation obtained in documents from several files, museums, andlibraries, besides establishing a dialogue and sharing concepts with otherscience fields such as Geography, Biology, Chemistry, and EcologyStudies. The conclusion is that there were major socio-environmentalchanges in forests and herb plantations which originated a complexcombination of reasons, especially changes in legislation, immigration,colonization projects, population increasing, pressure over the herbmarket, the activity of the State, and technology development.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em História, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107480
Data: 2006


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
318857.pdf 5.999Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar