Eventos adversos associados a ventilação mecânica invasiva no paciente adulto em uma unidade de terapia intensiva

DSpace Repository

A- A A+

Eventos adversos associados a ventilação mecânica invasiva no paciente adulto em uma unidade de terapia intensiva

Show full item record

Title: Eventos adversos associados a ventilação mecânica invasiva no paciente adulto em uma unidade de terapia intensiva
Author: Faraco, Michel Maximiano
Abstract: Trata-se de um estudo coorte prospectivo probabilístico realizado com pacientes adultos intubados e ou traqueostomizados em ventilação mecânica invasiva na unidade de terapia intensiva geral de um hospital escola em Florianópolis (SC). Teve como objetivo analisar os incidentes/eventos adversos associados à ventilação mecânica invasiva. Os dados foram coletados no período de 04 de julho a 25 de setembro de 2012, por meio de dois instrumentos, sendo um para notificação do incidente/evento adverso e outro para o acompanhamento do paciente. A amostra constituiu-se de 66 pacientes em ventilação mecânica invasiva, correspondentes a 451 ventilador-dia. Os resultados apontaram que dos 66 pacientes, 40 apresentaram incidentes/eventos adversos totalizando 110 notificações, uma incidência de 60,6% de eventos, equivalente a 1,7 por paciente em ventilação mecânica invasiva e densidade de 0,24 por 100 ventilador-dia. Constatou-se que 22 (33%) pacientes em ventilação sofreram mais do que um incidente/evento adverso. Dos 40 pacientes com incidentes/eventos adversos, a maior frequência, 21 (31,8%), foi naqueles com idade acima de 60 anos, o APACHE II apresentou mediana 23 (±10,2), Ramsay médio encontrado foi de 3,9 (±2,0), um aumento de tempo de permanência em ventilação mecânica em 23%, um incremento no tempo permanência na unidade em 34%. A maior frequência dos incidentes ocorreu no período da manhã com 41 (37%) notificações e o último quartil do período de uso do ventilador mecânico revelou 47 (43%) do total das ocorrências. Entretanto, dos 110 registros de incidentes/eventos adversos predominaram pacientes com idade inferior a 60 anos (n=66; 60%), do sexo feminino (n=64, 58%), com diagnóstico de doenças do sistema nervoso (n=28, 25,5%), maior incidência nos pacientes em tratamento clínico (n=65, 59,1%,) e proveniente da unidade de internação (n=45, 40,9%). Constatou-se que 55 (50%) das notificações aconteceram em situações de assistência de rotina e o evento com maior incidência foi a desconexão acidental (n=52, 47%), porém a pneumonia associado a ventilação mecânica foi o evento com maior valência, pois dos 14 casos registrados, 13 (92%) geraram sintomas com necessidade de intervenção que aumentou o tempo de internação. A frequência dos eventos adversos em ventilação mecânica foram superiores aos dados nacionais e internacionais, com evidência de maior tempo no uso do ventilador e de permanência na unidade. Constatou-se que a unidade, contexto deste estudo, possui condições estruturais propícias para a segurança do paciente, com dimensionamento de pessoal adequado, equipamentos com manutenções controladas e fornecimento regularizado de insumos e materiais. Considerando a magnitude dos eventos adversos em terapia intensiva e o fato de muitos deles estarem relacionados a assistência de rotina, torna-se necessário o engajamento de todos os profissionais na implementação, controle e acompanhamento de ações planejadas, com críticas aos indicadores e, integrá-los ao propósito da assistência da unidade e da própria gestão, como medidas direcionadas para a redução do evento adverso em ventilação mecânica invasiva com vistas a segurança do paciente <br>This is a prospective cohort study conducted with probabilistic adult patients intubated or tracheostomy and with mechanical ventilation in the intensive care unit of a general hospital school in Florianopolis (SC). Aimed to analyze the incidents/adverse events associated with invasive mechanical ventilation. Data were collected between July 04 to September 25, 2012, through two instruments, one for notification of the incident/adverse event and another to monitor the patient. The sample consisted of 66 patients on mechanical ventilation, corresponding to 451 ventilator-days. The results showed that of the 66 patients, 40 had incidents/adverse events totaling 110 notifications, an incidence of 60.6% of events, equivalent to 1.7 per patient on mechanical ventilation and density of 0.24 per 100 ventilator-days. It was found that 22 (33%) of ventilated patients experienced more than one incident/adverse event. Of the 40 patients with incidents/adverse events, most frequently, 21 (31.8%) was in those aged over 60 years, the median APACHE II had 23 (±10.2), Ramsay found the average age was 3.9 (± 2.0), an increase of time spent on mechanical ventilation by 23%, an increase in time spent in the unit by 34%. The highest frequency of incidents occurred in the morning with 41 (37%) notifications and the last quartile of the period use of the mechanical ventilator revealed 47 (43%) of all occurrences. However, the 110 records of incidents/adverse events most patients were younger than 60 years (n=66; 60%), female (n=64; 58%), diagnosed with nervous system disorders (n=28; 25.5%), higher incidence in patients on medical therapy (n=65; 59.1%) and from the inpatient unit (n=45; 40.9%). It was found that 55 (50%) of notifications occurred in situations of routine care and the event with the highest incidence was accidental disconnection (n=52; 47%), but the pneumonia associated with ventilation was the event with the highest valence because of the 14 reported cases, 13 (92%) generated symptoms requiring intervention that increased the length of stay. The frequency of adverse events in mechanical ventilation were higher than the national and international data, with use as long as the ventilator and stay in the unit. It was found that the unit, the context of this study, has structural conditions conducive to the patient safety, sizing with appropriate staff, equipment maintenance with controlled and regulated supply of inputs and materials. Considering the magnitude of adverse events in intensive care and the fact that many of them are related to routine care, it is necessary to engage all professionals in the implementation, control and monitoring of planned actions, with critical indicators and integrate them with the purpose of the assistance unit and the management itself, as measures aimed at reducing the adverse event in invasive mechanical ventilation in order to patient safety.
Description: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/107282
Date: 2013


Files in this item

Files Size Format View
318390.pdf 2.997Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account

Statistics

Compartilhar