Nas vozes da educação escolar indígena, os sentidos do discurso dos professores xokleng como elemento constitutivo da identidade

DSpace Repository

A- A A+

Nas vozes da educação escolar indígena, os sentidos do discurso dos professores xokleng como elemento constitutivo da identidade

Show full item record

Title: Nas vozes da educação escolar indígena, os sentidos do discurso dos professores xokleng como elemento constitutivo da identidade
Author: Hentz, Maria Izabel de Bortoli
Abstract: O objetivo desta tese é analisar os sentidos que os professores xokleng atribuem à educação escolar indígena nos textos que produzem como alunos e como alunos-professores, do curso de formação que realizam, e como professores indígenas em escolas de suas comunidades. Como orientação teórica e metodológica, a pesquisa assume a perspectiva sócio-histórica; desenvolve reflexões sobre a constituição da subjetividade e o papel da linguagem nesse processo; sobre a escola como organização educativa complexa e sobre a escola indígena como espaço de fronteira. Nos conceitos de esferas sociais, de índices sociais de valor, de refração, de discurso, de enunciado e de texto busca compreender e explicitar o caráter social e ideológico do processo de formação do sujeito e dos discursos. Os sujeitos, autores dos textos analisados, são índios xokleng, alunos do Curso de formação e habilitação de professores de 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental para o contexto indígena Xokleng e Kaingang, de 1999 a 2000. Os textos que constituem a base empírica para análise foram produzidos como parte das atividades das disciplinas de Metodologia da Alfabetização e da Leitura, quando alunos; de Estágio supervisionado, quando alunos-professores e como atividades intrínsecas da atividade de professor, quando assumem a posição social de professores das escolas de suas comunidades. Para a análise dos textos segue a proposta de Bakhtin para o estudo da língua (1990, p. 124). Como categorias de análise, consideramos as manifestações verbais e conceptuais, as manifestações visuais e simbólicas e as manifestações comportamentais que constituem os elementos da cultura organizacional da escola (NÓVOA, 1992). Nos textos que produzem, nas diferentes situações de interação, sentidos de educação escolar indígena se produzem. Nos dizeres dos xokleng, vozes de outros discursos se explicitam, mas, quando por eles apropriadas, são reavaliadas. Quando comparados os textos dos diferentes momentos históricos em que produzem, alguns dos sentidos são reafirmados; outros, são reavaliados e outros - "novos" - ainda se produzem. A escola, no discurso dos professores xokleng, é percebida como uma esfera da sociedade ocidental em que se apreende a ler e a escrever. O sentido dessa aprendizagem, no entanto, não era a integração. É também percebida como uma esfera de produção ideológica da sociedade xokleng, na qual se pode ensinar e aprender os saberes da própria cultura. This thesis aims to analyze the meanings that Xokleng teachers give to indigenous schooling by examining the texts they wrote as students and student-teachers in their qualification course, and as indigenous teachers in their communities' schools. This research is based in the socio-historical perspective taking into consideration its theoretical and methodological guidance. It reflects: (1) on the identity formation and the role of language in this process, (2) on school as a complex educational organization and, (3) on indigenous school as a boundary. Regarding social spheres conceptualization, social value indexes, refraction, speech, elocution and text, this thesis aims to understand and reveal the social and ideological character of the process of subjects and speeches development. The subjects, authors of the analyzed texts, are Xokleng indians, students of the qualification course for Elementary School teachers, from 1st to 4th grade, in the Xokleng and Kaingang indigenous context, from 1999 to 2000. The texts that make the empirical basis for the analysis chapter were written as part of the activities of: (1) the "Metodologia da Alfabetização e Leitura" course (participants as students), (2) the Estágio Supervisionado (participants as student-teachers) and, (3) as inherent activities of teaching, when they take the social role of teachers in their communities' schools. In order to analyze the texts, this thesis follows Bakhtin's proposition for language study (1990, p. 124). As analysis categories we took into consideration the verbal and conceptual manifestations, the visual and symbolic manifestations and the behavioral manifestations that constitute the elements of the school's organizational culture (NÓVOA, 1992). Meanings of indigenous schooling are created in the texts the participants write in different interaction situations. The Xokleng people take into account other people's discourse, but the discourse is reevaluated when acquired by the Xokleng people. When the texts that were written in different historical moments are confronted, some senses are reasserted, others are reevaluated and others - "new" - are created. School has been seen, on Xokleng teachers' speeches, as a sphere of western society in which reading and writing are learned. However, integration is not the purpose of learning. School has also been seen as a sphere of ideological production of Xokleng society, in which the knowledge of its own society can be learnt and taught.
Description: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Lingüistica.
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/102207
Date: 2005


Files in this item

Files Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account

Statistics

Compartilhar