Avaliação do desempenho de mono e policultivos orgânicos no rendimento das culturas e nos aspectos operacional e econômico

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Avaliação do desempenho de mono e policultivos orgânicos no rendimento das culturas e nos aspectos operacional e econômico

Mostrar registro completo

Título: Avaliação do desempenho de mono e policultivos orgânicos no rendimento das culturas e nos aspectos operacional e econômico
Autor: Silva, Júlio Carlos B. Veiga
Resumo: O uso de policultivos destaca-se como uma importante prática recomendada pela Agroecologia, por ser um sistema agrícola com maior estabilidade de produção e geralmente uma maior produtividade agrícola. O presente trabalho teve como objetivo testar o efeito de quatro sistemas de policultivo, em comparação ao monocultivo em um experimento a campo no Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), no município de Pinhais-PR. O delineamento estatístico foi em blocos ao acaso, com oito tratamentos e quatro repetições, onde os tratamentos de policultivo foram compostos por: milho-feijão-abóbora, milho-feijão, milho-soja-abóbora e milho-soja, e os tratamentos solteiros por milho, feijão, soja e abóbora. A época de realização foi na safra de verão 2006/2007 e o manejo foi orgânico, onde apenas foi utilizado o fosfato natural como fertilizante no plantio, e uma variedade de milho de polinização aberta. Os parâmetros avaliados foram: a produção comercial das culturas; a produção de biomassa seca das culturas; o uso eficiente da terra (UET); o rendimento em dias/homem, para o manejo das plantas espontâneas, através da medição do tempo necessário da 1a e 2a capinas, o retorno monetário e o retorno relativo à mão-de-obra utilizada. Os resultados obtidos possibilitam concluir que os policultivos sobressaíram-se em todos os parâmetros avaliados, com o melhor desempenho para o tratamento milho-feijão-abóbora, ficando no grupo de melhor performance em quatro dos seis parâmetros avaliados. Ressalta-se que dos tratamentos em monocultivo, o milho obteve melhor desempenho em dois dos parâmetros avaliados e manteve-se no grupo intermediário nos outros parâmetros, seguido da abóbora, que teve baixa performance apenas no rendimento de biomassa. O tratamento de feijão solteiro obteve o menor resultado com exceção da biomassa, onde foi melhor apenas que a abóbora. Os resultados permitem concluir que sistemas de policultivo rendem até 71% mais por área do que monocultivos, e pela intensidade de mão-de-obra necessária, pode ser recomendado para produtores em determinada escala de produção, comum nos estados do sul do Brasil.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas.
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/91610
Data: 2008


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
259472.pdf 589.0Kb PDF Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar