Alterações no metabolismo lipídico em pacientes HIV soropositivos

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Alterações no metabolismo lipídico em pacientes HIV soropositivos

Mostrar registro completo

Título: Alterações no metabolismo lipídico em pacientes HIV soropositivos
Autor: Daminelli, Elaine Nunes
Resumo: O HIV infecta e depleta os linfócitos T CD4, resultando em imunodeficiência e progressão da doença. Os pacientes infectados pelo HIV, geralmente, apresentam dislipidemia. Este processo pode ser decorrente de alterações no metabolismo das lipoproteínas causado pela produção de citocinas, as quais são mediadoras da resposta imune. Durante a infecção pelo HIV ocorrem alterações metabólicas, incluindo diminuição dos níveis séricos de HDL e como a sobrevivência desses indivíduos está sendo prolongada pela terapia antirretroviral, estes estão expostos a importantes fatores de risco para doenças cardiovasculares. A HDL tem propriedades antioxidantes que podem ser mediadas pela ação da paraoxonase 1 (PON1). Esta enzima está, predominantemente, associada com a HDL e catalisa a degradação de fosfolípides provenientes da LDL oxidada. Outras ações antiaterogênicas da HDL são: sua propriedade antitrombótica, antioxidante, antiinflamatória e endotelial. O objetivo do presente estudo é determinar os níveis plasmáticos lipídicos e a habilidade da HDL em receber lipídios, como o colesterol livre (CL), o colesterol éster (CE), os fosfolípides (FL) e triglicérides (TG), bem como a atividade da PON1 em pacientes HIV soropositivos. Participaram do estudo 48 pacientes infectados pelo HIV. As amostras de sangue foram coletadas após 12 horas de jejum e foram determinadas as concentrações séricas de glicose, de colesterol total, de triglicérides, de LDL-colesterol, de HDL-colesterol, a atividade de PON1 e a transferência de lipídios marcados radioativamente de uma nanoemulsão (LDE) para HDL. Os resultados mostram que os pacientes HIV soropositivos apresentaram concentrações de LDL e triglicérides menores que os grupo controle, a atividade da PON1 e a transferência de lipídios para HDL está alterada nestes pacientes. Comparado com o grupo controle, a transferência de fosfolípides (17,5 ± 0,9% no controle e 23,4 ± 1,6% no HIV+) para a HDL foi maior nos pacientes HIV +. A transferência de colesterol livre (6,3 ± 1,1 e 5,0 ± 1,1%) e de triglicérides (3,5 ± 0,6 e 2,7 ± 0,7%) foi menor neste grupo. A troca de lipídios das partículas de HDL e para estas partículas é um passo crucial no transporte reverso do colesterol e é fundamental que neste processo as subclasses de HDL sejam coordenadas. Os resultados deste estudo indicam que este processo está alterado e contribui para o aumento do risco de doenças cardiovasculares.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Farmácia
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/89691
Data: 2007


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
241187.pdf 666.2Kb PDF Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar