Marcas da história: características dialetais dos imigrantes italianos na fala Chapecó

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Marcas da história: características dialetais dos imigrantes italianos na fala Chapecó

Mostrar registro completo

Título: Marcas da história: características dialetais dos imigrantes italianos na fala Chapecó
Autor: Spessatto, Marizzet Bortolanza
Resumo: A partir de levantamento histórico, apresentamos os fatores que interferiram na formação da comunidade em estudo, e a partir das questões socioculturais, analisamos os traços lingüísticos que marcam esse grupo. A comunidade de descendentes de italianos residente em Chapecó, assim como os demais imigrantes estrangeiros no Brasil que viviam no Brasil na década de 1930, enfrentou a Campanha de Nacionalização, que punia rigorosamente os falantes de outras línguas, que não o português. Desta forma, sob imposição governamental, os descendentes de italianos assimilaram a língua portuguesa, sem deixar de lado os dialetos trazidos pelos antepassados, que tiveram algumas especificidades fonológicas mantidas na fala em português. Essa interferência ficou comprovada na análise lingüística das realizações do fonema vibrante. A análise apontou uma alta incidência de tepe em contextos tidos como de vibrante múltipla, além de ocorrência do que denominamos de vibrante "intermediária". Estas características evidenciam que a comunidade em estudo desenvolveu características lingüísticas particulares, podendo ser um indicativo de formação de um dialeto local entre o grupo.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão.
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/80379
Data: 2001


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
181897.pdf 2.126Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar