Relato de experiências de formação em Permacultura vivenciadas junto ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra/RS

DSpace Repository

A- A A+

Relato de experiências de formação em Permacultura vivenciadas junto ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra/RS

Show simple item record

dc.contributor UFSC pt_BR
dc.contributor.advisor Gaia, Marilia Carla de Mello
dc.contributor.author Fagundes, Leandro Feijó
dc.date.accessioned 2022-05-13T22:33:34Z
dc.date.available 2022-05-13T22:33:34Z
dc.date.issued 2022-03-29
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/234416
dc.description TCC (especialização) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Educação. Curso de Especialização em Permacultura. pt_BR
dc.description.abstract O MST através da luta por terra e direitos sociais conquistou assentamentos rurais em todas as regiões do país. Como proposta de consolidação das áreas, o MST propõem a Reforma Agrária Popular e defende a natureza como um benefício da humanidade. O Movimento coloca no plano dos assentamentos a necessidade da formação como elemento central na disputa das ideias, a fim de materializar formas concretas de reprodução social. O debate da Agroecologia e da Permacultura busca seus fundamentos nos sistemas agrícolas camponeses de comunidades tradicionais. Ambas estão construídas dentro de princípios ecológicos e se utilizam de metodologias para analisar os agroecossistemas. No ano de 2000, um grupo de técnicos(as) militantes do MST realizou um Curso de Design em Permacultura PDC e, posteriormente, alguns participaram de cursos e oficinas realizados durante a construção do IPEP, esta foi a primeira aproximação do MST com a Permacultura. Com a criação do Centro de Formação Sepé Tiarajú, no Projeto de Assentamento Viamão, município de Viamão/RS, no ano 2002 e posteriormente com o Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio - com Habilitação em Agroecologia, através do Instituto Educar, localizado no município de Pontão/RS, na antiga Fazenda Annoni, começaram os primeiros trabalhos com o tema da Permacultura no seio do MST. Atividades educativas sobre planejamento e aplicações do espaço bioconstruído e saneamento ambiental foram o ponto de partida para os diálogos com camponeses(as) e educandos(as). Com destaque, o tema da água gerava o debate, refletia-se a partir do caminho das águas do local, assim como a sua dimensão social e política no mundo. pt_BR
dc.description.abstract The MST, through the struggle for land and social rights, conquered rural settlements in all regions of the country. As a proposal to consolidate the areas, the MST proposes the Popular Agrarian Reform and defends nature as a benefit to humanity. The movement places the need for training on the level of settlements as a central element in the dispute over ideas in order to materialize concrete forms of social reproduction. The debate on Agroecology and Permaculture seeks its foundations in peasant farming systems of traditional communities. Both are built on ecological principles and use methodologies to analyze agroecosystems. In 2000, a group of militant technicians from the MST joined a Permaculture Design Course (PDC) and later some participated in courses and workshops held during the construction of IPEP - this was the movement's first approach to Permaculture. With the creation of the Sepé Tiarajú Training Center, in the Viamão Settlement Project, municipality of Viamão/RS, in 2002 and later with the Technical Course in Agriculture Integrated to High School - with Qualification in Agroecology, through the Educar Institute, located in municipality of Pontão/RS, former Annoni farm, the first works with the theme of Permaculture began. Educational activities on planning and applications of ecological buildings and environmental sanitation were the starting point for dialogues with peasants students. The theme of water generated debate regarding the path of the waters in the landscape, as well as its social and political dimension in the world. pt_BR
dc.format.extent 67 pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Florianópolis pt_BR
dc.subject Permacultura pt_BR
dc.subject Permaculture pt_BR
dc.subject Relação homem natureza pt_BR
dc.subject Human-nature relationship pt_BR
dc.subject MST pt_BR
dc.subject Landless movement pt_BR
dc.subject Agroecologia pt_BR
dc.subject Agroecology pt_BR
dc.title Relato de experiências de formação em Permacultura vivenciadas junto ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra/RS pt_BR
dc.type TCCes pt_BR


Files in this item

Files Size Format View Description
fagundes_2022.pdf 2.832Mb PDF View/Open TCC

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar