A invenção do passado em "Tu, sanguinosa infanzia"

DSpace Repository

A- A A+

A invenção do passado em "Tu, sanguinosa infanzia"

Show simple item record

dc.contributor Universidade Federal de Santa Catarina pt_BR
dc.contributor Núcleo de Estudos Contemporâneos de Literatura Italiana (NECLIT) pt_BR
dc.contributor.author Literatura Italiana Traduzida
dc.contributor.author Gonçalves, Victor
dc.date.accessioned 2020-09-15T14:09:48Z
dc.date.available 2020-09-15T14:09:48Z
dc.date.issued 2020-09-15
dc.identifier.issn 26754363
dc.identifier.issn 2675-4363
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/212834
dc.description.abstract Neste breve ensaio gostaria de pontuar algumas questões centrais presentes na obra de contos Tu, sanguinosa infanzia[3] [Você, infância sangrenta] do escritor, professor e filólogo italiano Michele Mari. A propósito de uma primeira questão, poderíamos resumi-la da seguinte maneira: a autobiografia na obra citada não é historicizada. O que entendemos com não historicizada? Ao contrário de um romance de formação, a opção de Mari por compor ou montar – para usar um termo mais recente às artes – Tu, sanguinosa infanzia, atende a uma exigência não cronológica. O autor milanês renuncia historicizar cronologicamente o próprio passado, no sentido de seguir um percurso a partir da infância, passando pela adolescência até chegar à fase adulta, como acontece nos romances de formação. Pelo contrário – e por isso que trago a noção de arquivo –, é como se, de fato, Mari abrisse um arquivo de memórias de sua infância e nele encontrasse pontos de emergência, pontos em que um gesto, uma imagem ou um objeto lhe fornecessem um dado para compreender aquela ferida ainda aberta. Lembremos ainda que a palavra “arquivo”, etimologicamente, deriva de “arké”, que significa, para os gregos, “origem”, mas não uma origem necessariamente determinada, e sim, uma origem sempre ausente, uma vez que escapa quando tentamos apreendê-la, apresentando-se como momentos de irrupção de um certo passado esquecido no presente, muito semelhante à perspectiva da prática arqueológica. pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Literatura Italiana Traduzida pt_BR
dc.rights Open Access en
dc.subject michele mari pt_BR
dc.subject literatura italiana contemporanea pt_BR
dc.subject infancia pt_BR
dc.title A invenção do passado em "Tu, sanguinosa infanzia" pt_BR
dc.type Article pt_BR
dc.abstract.summary Como citar: GONÇALVES, Victor. "A invenção do passado em Tu, sanguinosa infanzia". In Literatura Italiana Taduzida, v. 1, n. 9, set. 2020. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/212834


Files in this item

Files Size Format View
GONÇALVES, Vict ... u, sanguinosa infanzia.pdf 230.8Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar