Adesão ao tratamento entre pessoas com diabetes mellitus e a qualidade do cuidado na atenção básica de saúde

DSpace Repository

A- A A+

Adesão ao tratamento entre pessoas com diabetes mellitus e a qualidade do cuidado na atenção básica de saúde

Show full item record

Title: Adesão ao tratamento entre pessoas com diabetes mellitus e a qualidade do cuidado na atenção básica de saúde
Author: Rabelo, Samara Eliane
Abstract: A complexidade dos fatores relacionados à adesão ao tratamento entrepessoas com Diabetes mellitus exige uma ótica multidimensional.Objetivos: Analisar os fatores relacionados à qualidade do cuidado naAtenção Básica de Saúde associados à adesão ao tratamento entrepessoas com Diabetes mellitus do tipo 2; e Compreender o significadoda adesão ao tratamento entre pessoas com Diabetes mellitus do tipo 2no contexto da Atenção Básica de Saúde. Método: estudo de métodomisto, do tipo sequencial explanatório, sendo um estudo quantitativotransversal com 329 participantes, e uma investigação qualitativa com31 participantes utilizando a Teoria Fundamentada nos Dados, realizadoem quatro Unidades Básicas de Saúde de um município de médio portedo sul do Brasil. Os dados quantitativos foram coletados através deinstrumento estruturado com variáveis sociodemográficas e clínicas eum Questionário de Atividades de Autocuidado com o Diabetes.Utilizaram-se, ainda, dados secundários do Programa de Melhoria doAcesso e da Qualidade na Atenção. A análise dos dados quantitativosutilizou o pacote estatístico SPSS(R), com cálculo de médias e desviospadrão.Para comparar a adesão com a qualidade do cuidado foiutilizado o teste de Kruskal-Wallis. A adesão ao tratamento foi ainda,categorizada em mais desejável e menos desejável e calculadas à razãode chance (OR) de adesão desejável, através de regressão logísticabinária. Os dados qualitativos foram obtidos a partir de observação eentrevistas e analisados mediante codificação inicial, seletiva efocalizada. Resultados: Evidenciou-se na etapa quantitativa umapredominância de mulheres, aposentadas, com um a cinco anos deestudo, renda familiar de um a três salários mínimos, HipertensãoArterial como comorbidade, que utilizam apenas a Atenção Básica paraos cuidados de saúde. As variáveis sociodemográficas e clínicasassociadas à adesão foram: sexo, idade, presença de comorbidades eestar trabalhando. Verificaram-se baixas prevalências de adesão a umaalimentação saudável, à prática regular de atividade física e aoautomonitoramento glicêmico. Melhores prevalências de adesão à dietasaudável, ao automonitoramento glicêmico e ao uso da medicação foramencontradas entre as pessoas com Diabetes atendidas por equipesmelhores avaliadas no que se refere a: equipamentos, materiais einsumos, organização da agenda, coordenação do cuidado e acolhimentoà demanda espontânea. Na etapa qualitativa, evidenciaram-se cincocategorias: descobrindo a doença e iniciando o tratamento; encontrandoas dificuldades para seguir o tratamento; buscando estratégias de adesãoao tratamento; valorizando os aspectos facilitadores do tratamento; etransformando o tratamento em rotina diária, que explicaram alguns dosresultados quantitativos encontrados. Discussão: O melhor desempenhodas equipes em consonância com os princípios da Atenção Básica deSaúde resulta em melhoria da adesão das pessoas com Diabetes aotratamento. A adesão às várias dimensões do tratamento envolve asuperação de dificuldades, valorização de aspectos facilitadores dotratamento até que a pessoa com diabetes incorpore o tratamento numarotina diária. Conclusão: a adesão ao tratamento entre pessoas comdiabetes mellitus do tipo 2 é um fenômeno complexo emultidimensional no qual estão envolvidosrelações/interações/associações complexas entre os fatores individuais,sociais e relacionados ao sistema de saúde.Abstract : Given the complexity of factors associated to treatment compliance, itmust be reviewed in multiple dimensions. Objective: To review thefactors related to quality of care in the Basic Health Care Systempertaining to treatment compliance among type 2 diabetes mellituspatients; and To understand the meaning of treatment complianceamong type 2 diabetes mellitus patients within the context of BasicHealth Care System. Method: a cross-sectional quantitative study withmixed sequential explanatory design that included 329 participants, anda qualitative study that used the Grounded Theory on 31 participants.The study was undertaken in four Basic Health Care units in a mediumsizedcity in southern Brazil. The qualitative data were collected using astructured instrument with sociodemographic and clinical variables anda validated version of the Summary of Diabetes Self-Care ActivitiesQuestionnaire. Secondary data from the Programa de Melhoria doAcesso e da Qualidade na Atenção [Improved Access and Care QualityProgram] were used to evaluate the quality of Basic Health Careprovided. The data were analyzed using the SPSS(R) statistical software.Treatment compliance items were calculated as means and standarddeviations in the descriptive analysis. The Kruskal-Wallis test was usedto compare treatment compliance to the quality of care variables.Treatment compliance items were also classified as more and lessdesirable. Binary logistic regression was used to check the desirablecompliance odds ratio (OR). Qualitative data were obtained fromobservation and interviews. Initial, selective and focused coding wasused to analyze the data. Results: the patients were predominantlyretired women, with one to five years of schooling and family incomeranging from one to three minimum wages. Arterial Hypertension wasthe primary comorbidity. Their care was provided exclusively by theBasic Health Care system. The following sociodemographic and clinicalvariables were used in the quantitative stage: sex, age, comorbidities andactive working life. Low means and low compliance rates to healthyeating, regular exercising and self-monitoring of blood glucose wereobserved among the diabetes patients. Better compliance rates moredesirable healthy diet, monitoring of blood glucose and drug use wereobserved among diabetes patients cared for by better qualifiedhealthcare teams. The best compliance was observed among diabetespatients cared for by teams with the best equipment, materials andinputs, better organized schedules, better care coordination and whoprovided care as required. Five categories were used in the qualitativestage: being diagnosed and starting treatment; facing difficulties tocomply with the treatment; seeking treatment compliance strategies;valuing aspects that facilitate treatment; and making treatment a dailyroutine. These categories explained some of the qualitative resultsfound. Discussion: Better compliance with important parts of thetreatment can be achieved if the teams perform in accordance with theBasic Health Care principles. It was clear that compliance with theseveral dimensions of treatment involves overcoming difficulties,valuing aspects that facilitate treatment in the scope of the individual,social and healthcare systems until the DM2 patient can make treatmenta daily routine. Conclusion: treatment compliance among type 2diabetes mellitus is a complex multiple dimension phenomenon thatincludes multiple, complex and paradoxicalrelationships/interactions/associations among individual, social andhealthcare system factors.
Description: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2017.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/190636
Date: 2017


Files in this item

Files Size Format View
PNFR1047-T.pdf 6.007Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar