Integração de tecnologia no ensino de física na educação básica: um estudo de caso utilizando a experimentação remota móvel

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Integração de tecnologia no ensino de física na educação básica: um estudo de caso utilizando a experimentação remota móvel

Mostrar registro completo

Título: Integração de tecnologia no ensino de física na educação básica: um estudo de caso utilizando a experimentação remota móvel
Autor: Heck, Carine
Resumo: O ensino das ciências, em particular de Física, na Educação Básica é essencial para a formação educacional e profissional. Atualmente, os sistemas educacionais buscam estratégias para fornecer aos alunos uma visão dos fenômenos naturais e tecnológicos existentes no seu dia a dia para que eles compreendam como o universo e coisas ao seu redor funcionam. E, com isto, os estudantes podem desenvolver afinidades e competências para ingressarem em cursos de graduação na áreas STEM. Neste contexto, as atividades experimentais são consideradas essenciais para despertar o interesse do aluno correlacionando o aprendizado teórico e aprendizado prático. Além de contribuir para o entendimento de conceitos e leis antes abstratos. Neste cenário, este estudo teve por objetivo mostrar como a Experimentação Remota Móvel (MRE) pode contribuir para a qualidade da formação prática dos alunos nas disciplinas de Física na Educação Básica e consequentemente motivá-los em relação às áreas de engenharias e tecnologia. A investigação foi desenvolvida em turmas de 1o e 3o ano do Ensino Médio na disciplina de Física de uma escola pública estadual de Santa Catarina. O trabalho segue uma metodologia de estudo de caso e adota-se uma abordagem qualitativa para análise dos dados. Para a aplicação do projeto foram elaboradas sequências didáticas, inspiradas no modelo de Ensino de Ciências Baseadas em Investigação (ECBI) para integrar a experimentação móvel dentro do AVEA. A aplicação ocorreu durante as aulas de física mediadas pela professora da turma na sala de informática. Para a coleta de dados foi utilizado um questionário que visava traçar o perfil tecnológico dos estudantes, e sucedida por outro que procurava verificar a percepção dos estudantes sobre o uso da experimentação remota. Após a coleta e análise do resultados observou-se que o uso da experimentação remota contribui para a motivação do estudo da física, bem como, proporciona melhor compreensão dos conteúdos e possibilita uma aprendizagem mais ficaz. Também promove a autonomia do aluno, permitindo que ele decida qual melhor lugar, horário e forma de estudar, assim oportunizando novas formas de aprender para além da sala de aula.Abstract: Science teaching, particulaly physics, is essential to educational and professional training in basic education. Nowadays, educational systems search for strategies that can provide a view from existing natural phenomena and daily technological issues in order to make students better understand how the universe and things on their surrounding work. From that, students can develop skills and preferences to later pursue an undergraduate degree related to STEM fields. In this context, experimental activities are considered key to increase students s interest in STEM subjects by mutually developing theoretical and practical learning, besides easing the understanding of abstract concepts and laws. Thus, this study aims to show how Mobile Remote Experimentation can contribute to improve quality of students practical training in physics subjects of basic education and, thereafter, motivate them to join engineering, science and technological areas. This research was conducted in physics classes with students attending the first and third year of secondary education in a public school in Santa Catarina, Brazil. In this study we have followed a study case methodology and adopted a qualitative approach to analyze its data. To carry out this research, didactic sequences based on the Scientic Research-Based Intervention (SRBI) model were developed aiming to integrate mobile remote experimentation in a Virtual Learning Environment (VLE). This model were applied in physics class in the computer lab and mediated by their usual teacher. To collect data from these classes, a questionnaire aimed to assess the students technological profile was used and followed by another one to verify students perception about the use of remote experimentation. After collecting and analising these data, the results showed that the use of remote experimentation contributes to the motivation to study physics, as well as it provides a better understanding of the contents and enables a more intense learning. It also promotes the students autonomy, allowing them to decide on the best place, schedule and way of studying, thus providing new ways to learn beyond the classroom.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Araranguá, Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Informação e Comunicação, Araranguá, 2017
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/179798
Data: 2017


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
348092.pdf 3.472Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar