Avaliação de diferentes enriquecimentos ambientais para arara-canindé (Ara ararauna Linnaeus, 1758)

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Avaliação de diferentes enriquecimentos ambientais para arara-canindé (Ara ararauna Linnaeus, 1758)

Mostrar registro completo

Título: Avaliação de diferentes enriquecimentos ambientais para arara-canindé (Ara ararauna Linnaeus, 1758)
Autor: Victoria, Larissa Moreira
Resumo: A intensificação das atividades humanas que degradam os ambientes naturais, aliada ao ganancioso comércio de animais silvestres, têm contribuído para que, cada vez mais, diversas espécies necessitem de programas voltados para a sua conservação ex situ, ou seja, em ambientes controlados pelo ser humano. Por serem locais restritos e que diferem muito da vida natural, esses ambientes favorecem o surgimento de comportamentos considerados anormais e que prejudicam o bem-estar dos animais. A utilização de técnicas de enriquecimento ambiental objetiva aumentar a complexidade do ambiente e assim melhorar as condições físicas e psicológicas dos indivíduos cativos. O presente estudo avaliou o efeito que os enriquecimentos físico e social (promovidos com o manejo para novo recinto), social (introdução de indivíduos coespecíficos), físico (introdução de objetos) e alimentar e cognitivo (introdução de recipientes para alimentação) provocaram no comportamento de 23 indivíduos cativos de araras-canindé no Núcleo de Tratamento e Recuperação de Animais Silvestres do Parque Estadual do Rio Vermelho em Florianópolis. A coleta de dados foi realizada com a filmagem dos recintos dos animais em duas fases distintas, sendo a fase 1 constituída nas etapas: Recintos Separados (RS), Enriquecimento Físico e Social Novidade (EFS NOV.) e Não Novidade (EFS NÃO NOV.), e a fase 2 nas etapas: Pré-enriquecimento (PRÉ-ENR.), Enriquecimento Social Novidade (ES NOV.) e Não Novidade (ES NÃO NOV.), Enriquecimento Físico Novidade (EF NOV.) e Não Novidade (EF NÃO NOV.), Enriquecimento Alimentar e Cognitivo Novidade (EAC NOV.) e Não Novidade (EAC NÃO NOV.) e Pós-enriquecimento (PÓS-ENR.). Ao total as duas fases somaram 25 horas de gravação em um período de 15 dias. As informações coletadas durante as análises das gravações foram organizadas em tabelas, utilizando o método animal focal, combinado com o registro de todas as ocorrências e o registro contínuo. Foram descritos 54 comportamentos para os indivíduos e esses agrupados em 13 categorias comportamentais. As mudanças mais significativas no repertório comportamental dos animais foram obtidas com o Enriquecimento Físico e Social (EFS). Os enriquecimentos aplicados nesse trabalho, principalmente nas etapas denominadas ‘novidade’, reduziram alguns comportamentos considerados problemáticos para o bem-estar dessas aves, resposta que não se manteve nas etapas ‘não-novidade’. Isso reforça e necessidade de se manter um caráter de novidade nos itens oferecidos, pois a exposição prolongada aos enriquecimentos leva a uma habituação e perda de interesse pelos animais.
Descrição: TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Biológicas. Biologia.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/177539
Data: 2017-07-07


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização Descrição
TCC_Larissa_Moreira_Victoria.pdf 11.23Mb PDF Visualizar/Abrir TCC

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar