Estudo dos roedores sigmodontíneos (Rodentia: cricetidae: sigmodontinae) do holoceno do sítio rs-tq-58: Afonso Garivaldino Rodrigues, munícipio de Brochier, Rio Grande do Sul, Brasil.

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Estudo dos roedores sigmodontíneos (Rodentia: cricetidae: sigmodontinae) do holoceno do sítio rs-tq-58: Afonso Garivaldino Rodrigues, munícipio de Brochier, Rio Grande do Sul, Brasil.

Mostrar registro completo

Título: Estudo dos roedores sigmodontíneos (Rodentia: cricetidae: sigmodontinae) do holoceno do sítio rs-tq-58: Afonso Garivaldino Rodrigues, munícipio de Brochier, Rio Grande do Sul, Brasil.
Autor: Stutz, Narla Shannay
Resumo: Os roedores sigmodontíneos têm grande valor para estudos paleoambientais. No entanto, muito pouco se conhece sobre o grupo para o Quaternário do Brasil. Neste sentido, foram analisados fragmentos crânio-mandibulares de roedores sigmodontíneos do sítio RS-TQ-58: Afonso Garivaldino Rodrigues, munícipio de Brochier, nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, visando identificar taxonomicamente o material e fornecer dados para inferências paleoambientais. O sítio constitui um abrigo sob rocha utilizado como local de habitação pela Tradição Umbu (caçadores-coletores) durante o Holoceno. Datações radiocarbônicas obtidas com carvões indicam uma sequência de 9.430 ± 360 anos AP a 7.250 ± 350 anos AP. O material estudado foi coletado em escavações arqueológicas realizadas no sítio Garivaldino em níveis artificiais de 10 cm. O material, sob estereomicroscópio, foi limpo, numerado e identificado por comparação com espécimes recentes da coleção de mamíferos do Departamento de Ecologia e Zoologia da Universidade Federal de Santa Catarina e com material bibliográfico. O programa Past 1.75b foi utilizado para a realização de análises de agrupamento dos níveis estratigráficos, através de análises de similaridade da composição de sigmodontíneos utilizando o coeficiente de Sorensen e o índice de Bray-Curtis. Em um total de 21 níveis, 574 fragmentos foram analisados. Dezesseis táxons foram identificados: Delomys sp., Juliomys sp., Wilfredomys oenax, Akodon sp., Bibimys labiosus, Gyldenstolpia sp., Kunsia tomentosus, Necromys sp., Necromys cf. N. obscurus, Oxymycterus sp., Holochilus sp., Oligoryzomys sp., Oligoryzomys cf. O. nigripes, Pseudoryzomys simplex, Sooretamys angouya e Calomys sp. Alguns dos táxons identificados são associados a ambientes abertos, como Pseudoryzomys simplex e Gyldenstolpia sp., enquanto outros são mais associados a ambientes florestais, por exemplo Delomys sp. e Juliomys sp. A assembleia de sigmodontíneos do sítio Garivaldino se assemelha àquelas encontradas em outros sítios do Holoceno do Rio Grande do Sul e do Quaternário do Brasil Central, diferindo das do nordeste do país. As análises de agrupamento entre os níveis do sítio Garivaldino evidenciaram três períodos com condições distintas de riqueza, abundância de indivíduos e composição taxonômica, o que estaria possivelmente associado a mudanças climáticas e alterações ambientais. O primeiro período, relacionado ao Holoceno Inicial, indica condições climáticas pouco favoráveis à riqueza e abundância de sigmodontíneos, predomínio de campos e tem os menores valores de riqueza e abundância. O segundo período, relacionado ao Holoceno Inicial e início do Holoceno Médio, indica uma paisagem composta por um mosaico de campos e matas de galeria e apresenta valores intermediários de riqueza e abundância. Por fim, o terceiro período, relacionado ao Holoceno Médio, demonstra condições ambientais mais favoráveis e o início da expansão das florestas na área de estudo, representado pelos maiores valores de riqueza e abundância de sigmodontíneos. Estes dados corroboram os dados palinológicos para a área e as inferências paleoambientais prévias baseadas em roedores caviomorfos e marsupiais para o sítio Garivaldino.
Descrição: TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Biológicas. Biologia.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/175026
Data: 2016-07-11


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
TCC Narla Shannay Stutz.pdf 1.131Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar