Sazonalidade da comunidade de aves dos campos de Santa Bárbara – Parque Nacional de São Joaquim – Urubici, SC, Brasil e a percepção dos visitantes quanto à avifauna e a prática de observação de aves.

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Sazonalidade da comunidade de aves dos campos de Santa Bárbara – Parque Nacional de São Joaquim – Urubici, SC, Brasil e a percepção dos visitantes quanto à avifauna e a prática de observação de aves.

Mostrar registro completo

Título: Sazonalidade da comunidade de aves dos campos de Santa Bárbara – Parque Nacional de São Joaquim – Urubici, SC, Brasil e a percepção dos visitantes quanto à avifauna e a prática de observação de aves.
Autor: Meyer, Marcela Affonso Penna
Resumo: O Parque Nacional de São Joaquim é o mais antigo Parque Nacional do Estado de Santa Catarina. Sua lista de aves data da década de 90, buscando neste estudo sua atualização. Como aves podem realizar migrações sazonais e interferir na composição da avifauna de uma localidade, o presente estudo buscou conhecer a dinâmica da comunidade de aves do PNSJ nas diferentes estações do ano. A região serrana possui grande potencial para o ecoturismo, e a prática de observação de aves vem crescendo no mundo, e mostrou ser um complemento sustentável no turismo de várias regiões, além de estimular o comércio e gerar empregos locais e especializados. Considerando este potencial, foram aplicados cem questionários aos visitantes do PNSJ a cerca do interesse destes com as aves e a prática de observação. As amostras foram realizadas entre novembro de 2014 e maio de 2016. Estas foram realizada nos Campos de Santa Bárbara, uma área com altas altitudes, em quatro parcelas do Módulo 1 do PPBio Mata Atlântica. Dois métodos foram utilizados: Redes de Neblina e Listas de Mackinnon. Ao total, 149 espécies de aves foram amostradas, e juntamente com os dados da lista de 90 para o PSNJ, foram 181 espécies para o parque, e mais 127 como possíveis ocorrências, levantadas por registros da plataforma on line Wikiaves para as cidades vizinhas ao parque. Houve diferenças entre as espécies que compõe a comunidade de aves, e a abundância destas ao longo do ano. Espécies como Knipolegus cyanirostris e Elaenia mesoleuca foram abundantes na estação reprodutiva e depois não foram mais avistadas. Já Poospiza cabanisi e Myothlypis leucoblephara estavam presente o ano todo. De formal geral, houve uma maior similaridade entre a composição da avifauna entre os meses mais quentes (verão e primavera) e entre os meses mais frios (outono e inverno). Dos questionários, a maioria dos participantes (68%) nunca visualizou animais no parque, mas 79% mostrou-se interessado em conhecer melhor as aves e 48% teria interesse em uma trilha específica para a observação de aves. Com esta demanda, sugerimos a criação da Trilha da Cascatinha, que serviria de piloto para esta finalidade. Concluímos que a comunidade de aves é muito rica e varia ao longo do ano e que os visitantes possuem interesse em conhecer mais as aves, e a região possui potencial para que seja elaborado um plano de implementação de tal atividade.
Descrição: TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Biológicas. Biologia.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/175020
Data: 2016-07-13


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
TCC Marcela Meyer.pdf 1.442Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar