Prevalência de HIV, hepatite B e sífilis em doadoras de leite cadastradas em banco de leite de uma maternidade em Santa Catarina

DSpace Repository

A- A A+

Prevalência de HIV, hepatite B e sífilis em doadoras de leite cadastradas em banco de leite de uma maternidade em Santa Catarina

Show full item record

Title: Prevalência de HIV, hepatite B e sífilis em doadoras de leite cadastradas em banco de leite de uma maternidade em Santa Catarina
Author: Savi, Estela Olivo
Abstract: Objetivo: Estimar a soroprevalência de HIV, sífilis e hepatite B em doadoras de leite cadastradas em uma maternidade de referência na Região Norte do Estado de Santa Catarina. Método: Estudo transversal com base em dados secundários coletados no laboratório (soroprevalência) e em uma maternidade na Região Norte de Santa Catarina, no período de 2005 a 2015. As variáveis independentes incluíram as sociodemográficas (idade), clínicas (gestação anterior) e o uso de serviço médico durante a gestação (consultas pré-natal). Os intervalos de confiança de 95% foram calculados usando a distribuição de Poisson. Resultados: Para HIV as prevalências por 100.000 gestantes foram de 155; 170 e zero nos três períodos analisados (2005-2009, 2010-2012 e 2013-2015), respectivamente. Para sífilis as prevalências por 100.000 gestantes foram de 509, 460 e 1749 nos três períodos analisados. Para HBsAg, um marcador da infecção recente para hepatite B, as prevalências na mesma escala foram de 254, 231 e 299, respectivamente, enquanto as prevalências do anti-HBc, um marcador de risco cumulativo da infecção por hepatite B durante a vida, foram de 7339 no período 2010-2012 e 3874 no período 2013-2015. Conclusão: Apesar dos exames laboratoriais preconizados durante pré-natal e no parto, foram encontradas nutrizes infectadas por HIV, sífilis e hepatite B. Mesmo com a redução do HIV em nutrizes em período mais recente, houve um aumento da prevalência de sífilis e hepatite B.<br>Abstract : Objective: to estimate the the seroplevalence of HIV, Syphilis and hepatitis B in human milk donors registred in a reference maternity hospital in the north of Santa Catarina State. Methods: cross-sectional study based on secondary data collected in the laboratory (seroprevalence) and at materny hospital in the northern region of Santa Catarina from 2005 to 2015. The independent variables included sociodemographic (age), clinics (previous pregnancy) and the use of medical care during pregnancy (prenatal visits). The 95% confidence intervals were calculated using the Poisson distribution. Results: for HIV, the prevalence per 100,000 pregnant women were 155, 170 and zero in the three periods analyzed (2005-2009, 2010-2012 and 2013-2015), respectively. Syphilis prevalence per 100,000 pregnant women were 509, 460 and 1749 in the three periods analyzed. For HBsAg, a marker of recent hepatitis B infection, the prevalence on the same scale were 254, 231 and 299, respectively, while the anti-HBc prevalence, a cumulative risk marker of hepatitis B infection during their lifetime were from 7339 in 2010 to 2012 and 3874 period period 2013 to 2015. Conclusion: Although laboratory tests recommended for prenatal and childbirth, nursing mothers were found infected by HIV, syphilis and hepatitis B. Despite the reduction of HIV in breastfeeding women in the latest period, there was an increased prevalence of syphilis and hepatitis B.
Description: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Florianópolis, 2015.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/160561
Date: 2015


Files in this item

Files Size Format View
337722.pdf 1.078Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar