Sem título

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Sem título

Mostrar registro completo

Título:
Autor: Mareze, Vania Aparecida
Resumo: A Dengue é uma doença infecciosa viral humana, transmitida por mosquitos, que tem se tornado de grande importância para a saúde pública mundial nos últimos anos, devido a sua alta prevalência, atingindo mais de cem países no mundo. No entanto, nenhum tratamento específico ou vacina licenciada estão disponíveis no mercado. Por esta razão, uma vacina multivalente capaz de induzir uma resposta imune de longo prazo contra os quatro sorotipos do vírus (DENV) seria a melhor alternativa para prevenir esta doença. Como proposta para o desenvolvimento de um candidato vacinal foram escolhidos como antígenos dois peptídeos altamente conservados (peptídeo de fusão 1 e peptídeo 2), presentes na proteína E de todos os sorotipos de DENV e, como sistema carreador, a proteína Z do vírus Junín da Febre Hemorrágica da Argentina (JUNV), que foi utilizado como partícula pseudoviral (VLP). As VLPs são partículas que possuem a capacidade de mimetizar a estrutura de um vírion sem conter, no entanto, o material genético infeccioso, além disso, possuem uma boa capacidade imunogênica. O presente trabalho teve como objetivo construir este candidato vacinal possivelmente multivalente contra Dengue através de engenharia genética e, posteriormente, avaliar em camundongos a sua capacidade imunogênica e, in vitro a atividade neutralizante dos anticorpos induzidos pela imunização. Para confirmação da expressão das VLPs foram realizados ensaios de imunofluorescência e de microscopia eletrônica de transmissão. As imunizações em camundongos C57BL/6 seguiram o protocolo dose-reforço heterólogo. Primeiramente, foi administrado DNA plasmidial, contendo genes para Z-JUNV e para o peptídeo 1 (DENV-P1) ou o peptídeo 2 (DENV-P2), separadamente, em adjuvante monofosforil lipídeo A, via intramuscular. Após seis semanas foram administrados, via subcutânea, os peptídeos sintéticos DENV-P1 e DENV-P2, separadamente, em adjuvante incompleto de Freund. Em relação ao peptídeo 1, não foi possível obter uma conclusão estatisticamente significativa (p>0,05), ou seja a respeito da imunogenicidade humoral induzida nos camundongos. Entretanto, a vacina constituída pelo antígeno peptídeo 2 induziu altos títulos de anticorpos nos camundongos imunizados. Além disto, os anticorpos mostraram uma importante atividade neutralizante, comparável àquela do anticorpo monoclonal 4G2, já descrito na literatura e, reduziram em até 50% o número de placas virais. Como conclusão, a vacina constituída pelo peptídeo 2 (dose DNA pZ-DENV-P2 e reforço peptídeo DENV-P2) é pode ser considerado um promissor candidato vacinal multivalente contra Dengue. Estudos posteriores são necessários para compreender o papel destes dois peptídeos na proteção contra a infecção pelo vírus da Dengue in vivo.<br>Abstract : Dengue is a human infectious viral disease transmitted by mosquitoes that has become of great importance for global public health in recent years, due to its high prevalence, reaching over one hundred countries worldwide. However, no specific treatment or licensed vaccine is available in the market. On top of that, a multivalent vaccine capable of inducing a long-term immune response against the four serotypes of the virus (DENV) would be the best alternative to prevent this disease. As a proposal for the development of a vaccine candidate two highly conserved peptides (fusion peptide 1 and peptide 2), present on the E protein in all DENV serotypes were chosen as antigens, and as a system carrier the Z protein from Junín virus (JUNV) of Argentine Hemorrhagic Fever, which was used as virus-like particle (VLP). The VLPs are particles that have the ability to mimic the structure of a virion, however, containing no infectious genetic material, furthermore, they have good immunogenicity. This study aimed to build this possibly multivalent vaccine candidate against Dengue virus by genetic engineering and evaluate, in mice, its immunogenicity and neutralizing activity, in vitro, of antibodies induced by immunization. To confirm the expression of VLPs, immunofluorescence and transmission electron microscopy tests were carried out. The immunizations in C57BL/6 mice were in accordance with the heterologous dose-boost protocol. First, was administered plasmid DNA, containing genes for Z-JUNV and peptide 1 (DENV-P1) or peptide 2 (DENV-P2), separately, in monophosphoryl lipid A, intramuscularly. After six weeks, were administered, subcutaneously, synthetic peptides DENV-P1 and DENV-P2, separately, in incomplete Freund's adjuvant. About peptide 1, was not possible to have a conclusion statistically significant (p>0,05) about the humoral immunogenicity induced in mice. However, the vaccine comprising the peptide 2 antigen induced high titers of antibodies in immunized mice. Moreover, neutralizing antibodies showed a important activity, comparable to that of the 4G2 monoclonal antibody, as described in the literature, and reduced by 50% the number of viral plaques (DENV-2). In conclusion, the vaccine comprising the peptide 2 (dose DNA pZ-DENV-P2 and boost peptide DENV-P2) is a promising multivalent vaccine candidate against Dengue virus. Further studies are needed to understand the role of these two peptides in protection against infection by the Dengue virus in vivo.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biociências, Florianópolis, 2015.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/159632
Data: 2015


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
334474.pdf 2.338Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar