Escrínio, Andradina de Oliveira e sociedade(s): entrelaços de um legado feminista

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Escrínio, Andradina de Oliveira e sociedade(s): entrelaços de um legado feminista

Mostrar registro completo

Título: Escrínio, Andradina de Oliveira e sociedade(s): entrelaços de um legado feminista
Autor: Gautério, Rosa Cristina Hood
Resumo: Esta tese de doutorado teve por objetivo analisar a trajetória histórica do periódico feminino gaúcho Escrínio, publicado, inicialmente, na cidade de Bagé, (RS), em 2 de janeiro de 1898 e, posteriormente, tendo sido editado nas cidades Sul-rio-grandenses: Rio Grande, Santa Marie e Porto Alegre, esta última onde encerrou suas publicações em 25 de junho de 1910. Editado pela escritora Andradina América de Andrada e Oliveira (1864-1935), o periódico mostrou-se como substrato na consolidação de uma rede de comunicação nas diversas relações estabelecidas entre as mulheres intelectuais no Brasil e fora do país. Nesse contexto, tomou-se não só o periódico como fonte primária de pesquisa, como também os jornais editados em espaços geopolíticos distintos, buscando-se um ponto de contato entre feministas portuguesas e gaúchas. Concomitantemente, ampliou-se o corpus de estudo, considerando-se inserção de Andradina no universo das letras, no exame de algumas suas obras literárias as quais serviram de tribuna para seu um discurso crítico, nos mínimos detalhes da vida cotidiana, ocupando uma relevância no processo de discussões sobre o regime patriarcal, mecanismo dominante da época. Sendo assim, o estudo propiciou o vínculo do periódico e sua redatora, com o pensamento evolutivo do feminismo, promovendo uma reflexão entre gênero, subjetividade e relações de poder, em tempos difíceis para a produção intelectual das mulheres oitocentistas.<br>Abstract : This doctoral thesis aimed to annalyse the historical trajectory of the feminine journal Escrínio, from Rio Grande do Sul, initially published in Bagé on January 2nd, 1898 and, later, edited in the Southern cities of Rio Grande do Sul: Rio Grande, Santa Maria and Porto Alegre, the latter being the one which ended the publishing on June 25th, 1910. Edited by the writer Andradina América de Andrada e Oliveira (1864-1935), the journal proved to be the basis for the consolidation of a communication network in the diverse relations established among the intellectual women in and outside the country. In this context, not only the journal was taken as primary source of research, but also the newspapers which were edited in distinct geopolitical spaces, pursuing a contact point between feminists from Portugal and Rio Grande do Sul (gaúchas). Simultaneously, the corpus of study was broadened, taking into account the insertion of Andradina in the literature universe through the examination of some of her literary work, which served as a platform for her critical speech down to the smallest detail of everyday life. Thus, this study enabled to see the link between the journal and its writer, who showed the evolutionary thought of feminism, promoting reflection towards gender, subjectivity and power relations in difficult times for the intelectual production of women from the nineteenth century.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Literatura, Florianópolis, 2015.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/158435
Data: 2015


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
337006.pdf 15.98Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar