Investigação fitoquímica e biológica de Eugenia hiemalis Cambessèdes (Myrtaceae)

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Investigação fitoquímica e biológica de Eugenia hiemalis Cambessèdes (Myrtaceae)

Mostrar registro completo

Título: Investigação fitoquímica e biológica de Eugenia hiemalis Cambessèdes (Myrtaceae)
Autor: Zatelli, Gabriele Andressa
Resumo: Produtos naturais são de grande interesse científico, especialmente farmacêutico. Espécies do gênero Eugenia apresentam importantes atividades biológicas, mas para E. hiemalis há poucos estudos na literatura. A busca de novos fármacos para doenças neurodegenerativas e outras decorrentes do estresse oxidativo, e a resistência a antibióticos constituem desafios contemporâneos. Neste trabalho foram investigadas partes aéreas de E. hiemalis (Itapuã, RS) num estudo bioguiado pelas atividades anticolinesterásica, antibacteriana (molicutes) e antioxidante, e analisou-se a composição química e atividade biológica do óleo essencial das folhas (Blumenau, SC). Extratos e frações foram fracionados em colunas monitoradas por cromatografia em camada delgada. Substâncias isoladas foram analisadas por métodos espectroscópicos. Os óleos das folhas foram extraídos em aparelho de Clevenger nas quatro estações do ano e analisados por cromatografia gasosa. As atividades biológicas foram avaliadas por grupos parceiros. Os extratos CH2Cl2 apresentaram os melhores resultados de atividade anticolinesterásica e antibacteriana. Do extrato CH2Cl2 das folhas foram isolados GE1 (acetato de miconidina), GE2 (primina), GE6, GE8 (benzoquinonas inéditas na literatura). GE1, GE2, GE9 (metil-olivetol) e outro composto foram isoladas do extrato CH2Cl2 dos botões florais. GE1 e GE2 apresentaram atividade antibacteriana e GE2 apresentou também atividade anticolinesterásica. Do extrato MeOH das folhas (melhor atividade antioxidante) foram isolados 11 compostos, um deles identificado como quercitrina (GE14). Nos óleos essenciais foram identificados 42 componentes, sendo majoritários espatulenol, biciclogermacreno, d-cadineno e ß-cariofileno. O teor de compostos não funcionalizados aumentou nas estações mais quentes. Os óleos apresentaram baixa atividade nos modelos testados. Quinonas não foram encontradas em outras espécies de Myrtaceae, configurando um perfil químico diferenciado para E. hiemalis. Os resultados obtidos, principalmente com relação às atividades antibacterina e anticolinesterásica, indicam interessante potencial para o seguimento das investigações com esta espécie, inclusive em outros modelos, e para estudos in silico com primina e acetato de miconidina.<br>Abstract : Natural products are a very important subject for scientifical research area. Eugenia species have interesting biological activities, but there are few studies for E. hiemalis. Neurodegenerative diseases, as well as other diseases resulting from oxidative stress and antibiotic resistance are challenges in the search for new drugs. This study aimed to investigate the aerial parts of E. hiemalis (Itapuã, RS) in a bioguided study by anticholinesterase, antibacterial (mollicutes) and antioxidant activities, as well as to analyze chemical composition and biological activity of its essential oil (Blumenau, SC). Chromatographic fractionation was performed in columns monitored by thin layer chromatography. Isolated compounds were analyzed by spectroscopic methods. The four season?s oils were extracted in Clevenger apparatus and analyzed by gas chromatography. Biological activities were evaluated by partner groups. The CH2Cl2 extracts showed the best results for anticholinesterase and antibacterial activity. GE1 (miconidin acetate), GE2 (primin), GE6 and GE8 (unpublished benzoquinones in the literature) were isolated from CH2Cl2 leaves extract. GE1, GE2 and GE9 (methylolivetol) were isolated from the CH2Cl2 flower buds extract, along with other compound. GE1 and GE2 showed antibacterial activity and GE2 presented also anticholinesterase activity. From the MeOH leaves extract (better antioxidant activity) 11 compounds were isolated and one of them identified as quercitrin (GE14). From the essential oils 42 components were identified; the major compounds were spathulenol, bicyclogermacrene, d-cadinene and ß-caryophyllene. The content of non-functionalized compounds increased in the warmer seasons. The oils showed low activity in the tested models. Quinones were not reported for other Myrtaceae species, so these date set a different chemical profile for E. hiemalis. The results, particularly with respect to antibacterial and acetylcholinesterase activities, indicate good potential for follow-up investigations with this species, including other models, and in silico studies with primin and acetate miconidin.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Farmácia, 2015.
URI: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/135678
Data: 2015


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
334826.pdf 2.424Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar