Distribuição espacial de crustáceos decápodos e estomatópodos durante o verão no banco de algas calcárias da Ilha do Arvoredo

DSpace Repository

A- A A+

Distribuição espacial de crustáceos decápodos e estomatópodos durante o verão no banco de algas calcárias da Ilha do Arvoredo

Show simple item record

dc.contributor Universidade Federal de Santa Catarina pt_BR
dc.contributor.advisor Freire, Andrea Santarosa
dc.contributor.author Karam, Heloisa Da Silva
dc.date.accessioned 2015-05-18T17:17:28Z
dc.date.available 2015-05-18T17:17:28Z
dc.date.issued 2008
dc.identifier.uri https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/132926
dc.description TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Biológicas. Biologia. pt_BR
dc.description.abstract A Reserva Biológica Marinha do Arvoredo conta com quatro ilhas principais: Galés, Deserta, Calhau de São Pedro e Arvoredo. No Rancho Norte da Ilha do arvoredo um banco de algas calcárias proporciona um fundo heterogêneo propício para uma grande biodiversidade de organismos bentônicos. Os crustáceos decápodos e estomatópodos, em especial, possuem hábitos crípticos que se adequam a este ambiente. O estudo da distribuição espacial destes organismos dentro do banco de algas calcárias é de fundamental importância, servindo como referência para a conservação deste local. As coletas analisadas foram obtidas em fevereiro de 2008. Três transects consecutivos foram dispostos paralelamente à costa da enseada (NE – SW) em três profundidades (5, 10 e 15m), totalizando 27 amostras. Áreas delimitadas por quadrados de 0,25cm foram utilizados, coletando-se todos os nódulos e organismos associados. Para cada ponto foram analisadas riqueza, abundância, diversidade e equitabilidade das amostras e a dominância e freqüência das espécies. Foram identificados 18 espécies e 11 morfotipos de crustáceos decápodos e estomatópodos. Em geral suas larguras de carapaça foram inferiores a 17,7mm, sugerindo o seu comportamento críptico de habitar o interior dos nódulos. O estudo expandiu a distribuição geográfica de algumas espécies como: Platypodiella spectabilis, Teleophrys ornatus, Neogonodactylus bredini, N. lacunatus, N. oerstedii e N. torus. Maiores riquezas foram encontradas a 5 e 10m de profundidades e a abundância total de indivíduos foram significativamente maiores nas menores profundidades (5 e 10m). Algumas espécies também apresentaram abundâncias significativamente diferentes entre as profundidades de 5, 10 e 15m, o que indica uma composição diferenciada entre essas regiões, mas não apresentando diferenças significantes entre os pontos em cada profundidade. Mithraculus forceps foi a espécie mais dominante e freqüente no banco (24,7% e 64% respectivamente), especialmente em 5 e 10m. O morfotipo III do gênero Acantholobulus foi o mais dominante a 15m (30%) apresentando, no entanto, baixos índices nas demais profundidades. O monitoramento ambiental do banco deve considerar a influência da profundidade na ocorrência dos crustáceos. pt_BR
dc.format.extent 60 pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Florianópolis, SC. pt_BR
dc.subject Distribuição espacial pt_BR
dc.subject crustáceos decápodos e estomatópodos pt_BR
dc.subject comunidade bentônica pt_BR
dc.subject abundância pt_BR
dc.subject banco de algas calcárias pt_BR
dc.title Distribuição espacial de crustáceos decápodos e estomatópodos durante o verão no banco de algas calcárias da Ilha do Arvoredo pt_BR
dc.type TCCgrad pt_BR


Files in this item

Files Size Format View
20082-HeloisaSKaram.pdf 1.327Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Browse

My Account

Statistics

Compartilhar