O esporte de aventura na educação física: formação e atuação dos professores

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

O esporte de aventura na educação física: formação e atuação dos professores

Mostrar registro completo

Título: O esporte de aventura na educação física: formação e atuação dos professores
Autor: Portela, Andrey
Resumo: Baseado no potencial geomorfológico do Brasil para a prática dos Esportes de Aventura, o aumento de adeptos na prática desses esportes, e a orientação dos PCN?s para abordagem desse tema nas aulas de Educação Física, este estudo teve como objetivo investigar a formação dos docentes para atuarem com o conteúdo de Esportes de Aventura nas aulas de Educação Física Escolar, identificando a prática desses professores com o tema e analisando a opinião dos mesmos sobre a importância de abordar essa prática nas aulas. A pesquisa aplicada, quantitativa, descritiva exploratória, investigou os professores de Educação Física atuantes na rede de ensino pública estadual de Florianópolis e São José, independente se eram efetivos ou ACTs, sem restrição quanto ao tempo e nível de formação acadêmica, como também ao tempo de atuação em escolas, de ambos os sexos e idades, atuantes no Ensino Fundamental. Os participantes foram selecionados por meio do processo de seleção não probabilístico intencional, buscando investigar o maior número possível de educadores. A amostra foi composta por 44 escolas e 78 professores do município de Florianópolis, e 21 escolas e 32 professores de São José, totalizando 65 escolas e 110 professores. Para a coleta das informações foi utilizado como instrumento um questionário misto, construído especificamente para este estudo, que passou por um processo de avaliação quanto sua validade, sua clareza e sua fidedignidade. Os dados foram tabulados para análise em um banco de dados utilizando o software SPSS, versão 11.5, aplicando a estatística descritiva e sendo distribuídos em gráficos e tabelas, além da análise dos depoimentos. Os principais resultados indicam que 71,81% dos professores nunca tiveram uma disciplina que abordasse os Esportes de Aventura, e 28,18% afirmaram que tiveram na graduação, porém 93,55% destes afirmam que essas disciplinas não os capacitaram para aplicar a referida temática nas suas aulas de Educação Física. 7,27% dos docentes já fizeram algum tipo de curso para atuarem nas escolas com os Esportes de Aventura. 83,64% dos investigados não aplicam esse conteúdo em suas aulas, indicando para tanto algumas barreiras, como a falta de formação e a falta de estrutura nas escolas, e 16,36% aplicam. Apesar disso, os professores afirmam que os alunos aceitam muito bem essas aulas, onde 87,28% a consideram como uma temática possível e importante de ser trabalhada na escola, apresentando motivos como a interdisciplinaridade, a ampliação da cultura corporal, o contato com a natureza, entre outros. Conclui-se que a maioria dos educadores aceita, valoriza e aplicaria esse conteúdo em suas aulas, porém a formação desses para atuar com os Esportes de Aventura na Educação Física Escolar é deficitária e, devido a isso, a prática dos professores com o tema em suas aulas é praticamente inexistente, onde os que abordam a temática, o fazem superficialmente diante do potencial pedagógico dessa prática. Finalizando, os docentes também indicaram a falta de estrutura física, dos equipamentos e do modo de administrar e planejar essas atividades na escola, como dificuldades para aplicação dos Esportes de Aventura. <br>
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Florianópolis, 2013.
URI: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/106749
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar