Falling for lions: transformations of the vampire character in literature

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Falling for lions: transformations of the vampire character in literature

Mostrar registro completo

Título: Falling for lions: transformations of the vampire character in literature
Autor: Paschoal, Lívia Maria Pinto
Resumo: A Literatura Gótica é responsável por dar vida à criaturas que têm assombrado o sonho das pessoas e alimentado a imaginação de muitos por mais de um século. Entretanto, nenhuma dessas criaturas tivera a chance de estar no centro das atenções como o vampiro contemporâneo. Na primeira década do século XXI, Edward Cullen, o vampiro adolescente criado pela americana Stephenie Meyer em Crepúsculo (2005), capturou o coração de uma legião de jovens leitores ao redor do planeta. O personagem de Crepúsculo é responsável por fazer com que vampiros e, consequentemente a ficção gótica, receber atenção renovada por parte do público leitor, permitindo a proliferação de livros com temáticas vampirescas, especialmente aqueles que são direcionados aos jovens adultos. Edward também exemplifica uma nova personificação de vampiro que guarda pouca semelhança com Drácula, do romance homônimo de Bram Stoker, publicado em 1897. A análise das mudanças físicas e de personalidade que colocam Drácula e Edward em lados opostos da mesma moeda constitui o foco principal da presente investigação, que também se compromete a explorar as mudanças já sinalizadas em Louis e Lestat, do best-seller Entrevista com o Vampiro, de Anne Rice, em 1976. Além disso, esta pesquisa defende que Edward é um herói apesar de sua natureza vil. Nesta mudança de paradigma está, possivelmente, a explicação para a popularidade de Edward Cullen e o personagem vampiresco contemporâneo. Parece que os vampiros vieram para ficar. E não apenas sob a luz do luar<br>Abstract : Gothic Literature is responsible for producing creatures that have haunted people's dreams and have fostered the imagination of many for more than a century. However, none of such creatures have ever been in the spotlight as the contemporary vampire. In the first decade of the twenty-first century, Edward Cullen, the teenager vampire from American author Stephenie Meyer's literary phenomenon Twilight (2005), has captured the hearts of a generation of young readers from all over the planet. The Twilight character is responsible for making vampires, and therefore Gothic fiction receive renewed attention from the readership, allowing a proliferation of vampire-related novels, especially those that are aimed at young adults. Edward also epitomizes a new depiction of the vampire character that bears little resemblance to Dracula, from Bram Stoker's eponymous novel, published in 1897. The analysis of the physical aspects and personality traits that place Dracula and Edward on different sides of the same coin are the core of the present investigation, which is also committed to explore the changes already signalized in the Ricean vampires Louis and Lestat, from the 1976 best-seller Interview with the Vampire. In addition, this research claims that Edward is a hero despite his villainous nature. In such change of paradigm lies, arguably, the explanation for the popularity of Edward Cullen and the contemporary vampire character, signalizing that the bloodsuckers are here to stay. And not just under moonlight
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Letras/Inglês e Literatura Correspondente, Florianópolis, 2013
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103410
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
316542.pdf 619.8Kb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar