Controle serotonérgico de comportamentos ingestivos em pombos (Columba Lívia): o papel do arcopallium

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Controle serotonérgico de comportamentos ingestivos em pombos (Columba Lívia): o papel do arcopallium

Mostrar registro completo

Título: Controle serotonérgico de comportamentos ingestivos em pombos (Columba Lívia): o papel do arcopallium
Autor: Campanella, Luciane Coutinho de Azevedo
Resumo: Estudos realizados em nosso laboratório mostraram que regiões encefálicas estão envolvidas na coordenação de respostas comportamentais e metabólicas em pombos, com envolvimento de receptores de serotonina (5-HT). No entanto, até o momento, não tem sido investigado em aves o papel de aferências serotoninérgicas para o arcopallium no controle do comportamento ingestivo. O presente trabalho tem por objetivo investigar o envolvimento dos receptores serotoninérgicos localizados em regiões arcopaliais sobre o controle central da ingestão de alimento e água e de comportamentos ingestivos em pombos. Foram utilizados pombos adultos (Columba livia), de ambos os sexos, saciados, com cânulas-guia cronicamente implantadas em regiões do arcopallium de aves: Núcleo Taeniae da amígadala (TnA), arcopallium Intermédio (AI), Amígdala subpalial (SpA) e parte lateral do Núcleo Intersticial da Estria Terminal (BSTL). Os animais foram tratados, de forma aleatória, com veículo (ácido ascórbico a 5%) ou metergolina (MET, antagonista de receptor 5-HT1,2,7, nas doses de 7 e 20 nmol) ou GR46611 (GR, agonista de receptor 5-HT1B/1D nas doses de 2 e 6 nmol). Após o tratamento, as aves retornaram às suas gaiolas, que continham alimento e água previamente medidos. Durante 1 hora foram realizados registros de latência, duração e frequência dos comportamentos ingestivos (alimento e água) e dos comportamentos de autolimpeza, locomoção, imobilidade alerta, posturas típica de sono e exploração do ambiente. Ao final de 1, 2, 3 e 24 horas de observação, o consumo de alimento e água foi quantificado. Os resultados obtidos mostraram que, no TnA, a dose mais alta de MET provocou resposta hiperfágica de curta duração, sem afetar a ingestão de água ou os comportamentos não-ingestivos durante a primeira hora após a injeção. Ao contrário, a dose mais baixa de MET no AI e a mais alta, na SpA, aumentaram prontamente a ingestão hídrica, sem afetar o consumo alimentar; este efeito foi evidente nas 3 e 24 horas após o tratamento. Quando injetado no TnA e SpA, as doses mais alta e mais baixa de GR, respectivamente, elevaram imediatamente a ingestão de alimento e água; esses efeitos foram de longa duração (observados nas 3 e 24 h). O tratamento com GR (2 nmol) no AI também provocou aumento de longa duração na ingestão hídrica, sem modificar o consumo alimentar. Injeções dessas drogas no BSTL não ocasionaram significantes efeitos ingestivos. Esses dados indicam a presença de uma influência inibitória e tônica de aferências serotoninérgicas, parcialmente mediadas pelos receptores 5-HT1B/1D, em circuitos no TnA e na SpA relacionados à ingestão alimentar e hídrica e em mecanismos que controlam a ingestão de água no AI. Semelhante aos dados publicados sobre a amígdala medial de roedores, nossos resultados sugerem que um controle serotoninérgico inibitório e tônico da ingestão de alimento (mas não de água), mediado por receptores 5-HT1/2 e exercido na área amigdaloide medial, deva representar um atributo funcional conservado no encéfalo de amniotas, mas provavelmente envolvendo muitos mecanismos neurais taxa-específicos.Studies made in our laboratory showed that serotonergic circuits acting in several hypothalamic regions are involved in the coordination of behavioral and metabolic responses in pigeons. However, the role of serotonergic inputs to the arcopallium in the control of feeding behaviour has not been investigated in birds. This work aims to look for a possible role of serotonergic receptors located in arcopalial regions in the central control of food and water intake and ingestive behaviors in pigeons. Freefeeding adult pigeons (Columba livia) of both sexes, had guide cannulae chronically inserted in regions of the arcopallium: nucleus taeniae of the amygdala (TnA), intermediate arcopallium (AI), subpallial amygdaloid area (SpA) and bed nucleus of the stria terminalis, lateral part (BSTL). The animals were treated with VEI icle (ascorbic acid 5%) or Metergoline (MET, 5-HT1/2 receptor antagonist; 7 and 20 nmol), GR46611 (GR, 5-HT1B/1D agonist; 2 and 6 nmol). After treatment, the birds were return to their cages, which contained food and water previously measured. The latency, duration and frequency of feeding (food and water) behavior and preening, locomotion, alert immobility, typical sleep positions and food exploration were recorded for 1 hour. Food and water were weighed 1, 2, 3 and 24 hours after treatments. The results showed that, in the TnA, the highest MET dose elicited a short-lived hyperphagy, without affecting drinking or non-ingestive behaviours during the first hour after injection. In contrast, the lowest dose in the AI and the highest dose in the SpA promptly increased drinking without affecting food intake, this effect was still evident 3 and 24 hours after treatment. The highest GR dose in the SpA and the lowest GR dose in the TnA promptly increased both food and water intake, and these effects persisted 24 h after treatment. GR (2 nmol) injections in the AI evoked long-lasting increases in drinking, but not in feeding. Injections of these drugs in the BSTL evoked no significant ingestive effects. These data indicate the presence of a tonic inhibitory influence of serotonergic inputs partly mediated by 5-HT1B/1D receptors, on feeding- and drinking-related TnA and SpA circuits and on mechanisms controlling drinking in the AI. Compared to data from the rodent medial amygdala, a tonic inhibitory 5-HTergic control of feeding (but not drinking) behaviour, mediated by 5-HT1/2 receptors and exerted in the medial amygdaloid area, may represent a broadly conserved functional attribute in the amniote brain, but probably involves many important taxa-specific neural mechanisms.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Neurociências, Florianópolis, 2010
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103294
Data: 2013-07-16


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
279015.pdf 0bytes PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar