Associação entre os níveis séricos de pentraxina 3 e a mortalidade de pacientes vítimas de traumatismo crânio-encefálico grave

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Associação entre os níveis séricos de pentraxina 3 e a mortalidade de pacientes vítimas de traumatismo crânio-encefálico grave

Mostrar registro completo

Título: Associação entre os níveis séricos de pentraxina 3 e a mortalidade de pacientes vítimas de traumatismo crânio-encefálico grave
Autor: Gullo, Jackson da Silva
Resumo: Introdução: O trauma cranioencefálico (TCE), é a umas das maiores causas de morbidade e mortalidade no mundo. Pentraxina 3 (PTX3) é um componente do sistema humoral de resposta imune inata que tem sido estudada como marcador para inflamação, infecções ou patologias cardiovasculares. Objetivos: Investigar a associação entre os níveis séricos de PTX3 e a mortalidade de pacientes com TCE grave. Métodos: A associação independente entre os níveis séricos de PTX3 após o TCE grave (Escala de Coma de Glasgow, ECG ? 8) e a mortalidade no momento da alta foi analisada em um estudo prospectivo de 83 pacientes consecutivos, por uma análise de regressão logística múltipla. Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 35 anos e 85 porcento são homens. Os níveis séricos de PTX3 são determinados em 18.0 (DP ± 17.0) horas após o trauma. Pacientes que morreram apresentaram uma média no nível sérico de PTX3 de 9,95 ?gm / ml (DP ± 6,42) em comparação com 5,46 ?gm / ml (DP ± 4,87) no Grupo de sobreviventes (p = 0,007). Após a análise por regressão logística múltipla, níveis séricos de PTX3 maior que 10 ?gm/ml foi 3 vezes mais associado com à morte do que os níveis mais baixos (OR ajustado 3.38, IC 95% 1.10 - 10.45, p = 0.03). A idade avançada, anormalidades pupilares e menor pontuação na ECG também foram associadas independentemente à mortalidade. Conclusão: Níveis séricos de PTX3 após o TCE grave estão associados à maior mortalidade no momento da alta. Nossa descoberta sugere que PTX3 pode ser um marcador útil de TCE grave e seu prognóstico.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, Florianópolis, 2010
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103292
Data: 2013-07-16


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
276711.pdf 1.200Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar