O tênis como elemento de mobilidade continuada relacionado a saúde e ao bem estar

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

O tênis como elemento de mobilidade continuada relacionado a saúde e ao bem estar

Mostrar registro completo

Título: O tênis como elemento de mobilidade continuada relacionado a saúde e ao bem estar
Autor: Costa, Taise Soares da
Resumo: O Homem em busca da sobrevivência interage com diversos elementos do ambiente, elementos estes inseridos num contexto genético, cultural e espiritual. Um desses elementos é a competição, estereotipada principalmente nas práticas esportivas, mas entendida de maneira Ecológica, passa a representar um elemento importante para a Mobilidade Sustentável na vida. Este estudo teve como objetivo principal, investigar a competição como elemento inerente da prática esportiva em adultos jovens do sexo masculino e feminino praticantes de tênis de campo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A fundamentação teórica abordou temas norteadores, tais como a Teoria Ecológica sobre Competição (Donald Pierson, 1953); a Competição no Esporte e nas Relações Sociais; A Importância da Mobilidade Cotidiana na Sustentabilidade da Saúde e, a Teoria da Ação Racional - (Azjem & Fishbein, 1980). Esta investigação teve como população os praticantes de tênis de campo da Cidade Universitária em Florianópolis - SC e foi realizada em duas etapas; a primeira etapa, com característica descritivo-exploratória utilizando para coleta de dados o Questionário Internacional de Atividade Física Habitual (Soares, 2003); a segunda etapa, caracterizou-se como descritiva do tipo estudo de caso, utilizando-se como instrumento para coleta de dados uma entrevista semi-estruturada. Os resultados obtidos constataram uma população situada entre a faixa etária de 15 e 34 anos, solteiros, cursando nível superior e pertencentes a classe econômica "B" e "C". A maioria (82,1%) realizavam atividades físicas regulares e se consideravam mais ativos (56%) que outras pessoas da mesma idade. O principal fator evidenciado na dificuldade em realizar a prática de atividades físicas foi a falta de tempo (51,2%) e o que mais facilitou foi a vontade (45,2%) em realizar esta prática. Grande parte (70%) apresentou consumo acima de 3500 kcal/mets/semana e preferem como local para a prática de suas atividades físicas as ruas, os parques (53,9%), os clubes e as academias, respectivamente. A competição se constituiu no elemento essencial para a realização da prática esportiva em questão, possuindo estreita relação com os elementos norteadores da Mobilidade Sustentável.Ocorreu o aparecimento do elemento "vontade" vislumbrado como inerente aos praticantes de tênis aproximando-se do conceito de competição da Teoria Ecológica de Pierson (1953), fazendo emergir uma nova vertente da Mobilidade Sustentável a qual chamamos de Mobilidade Continuada voltada as características pessoais de cada indivíduo.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos. Programa de Pós-graduação em Educação Física.
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/103097
Data: 2005


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
220926.pdf 1.981Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar