Para uma teoria da identidade na modernidade: mudanças e permanências à luz do reconhecimento e do feminismo

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Para uma teoria da identidade na modernidade: mudanças e permanências à luz do reconhecimento e do feminismo

Mostrar registro completo

Título: Para uma teoria da identidade na modernidade: mudanças e permanências à luz do reconhecimento e do feminismo
Autor: Nascimento, Janaína Xavier do
Resumo: Essa tese é resultado de um trabalho de pesquisa teórica movida pelo desejo de contribuir para o aperfeiçoamento teórico da categoria identidade, a partir da ênfase em aspectos singulares e recorrentes do processo de constituição de identidades culturais. Os objetivos que orientaram sua elaboração foram os que se seguem: 1) Analisar condições estruturais sob as quais a questão da identidade ganha relevância na modernidade (capítulo 2); 2) Examinar como a globalização repercute sobre os processos de formação de identidade (capítulo 3); 3) Situar principais tendências interpretativas da constituição da identidade no que tange a pressuposições essencialistas e construtivistas (capítulo 4); 4) Analisar o reconhecimento como aspecto estruturante das identidades ancorado no debate clássico (Hegel) e contemporâneo (Charles Taylor e Nancy Fraser) e situado no âmbito da política de identidade feminista (capítulos 4 e 5). Tomando o reconhecimento como estruturante das identidades afigurava-se de extrema relevância analisar o que chamei de suas dimensões constitutiva, teórica e política. Mas era preciso ainda delinear um contexto - modernidades globais - e avaliar as contribuições do feminismo como teoria e ação política. Esse foi o eixo norteador da tese. Para compreender a constituição das identidades na modernidade, identificando permanências e continuidades era necessário delinear um quadro da modernidade como contexto que abriga e alavanca as questões identitárias (parte 1 e 2), enfatizar o reconhecimento como dimensão estruturante e recorrente das identidades e situar essa percepção no âmbito do feminismo (parte 3). Assim, essa tese está dividida em três partes. Na primeira parte - O conceito - me dedico a uma discussão conceitual. Na segunda parte - O contexto e suas mudanças -, composta de dois capítulos, procuro esboçar as principais configurações da modernidade que impactaram de forma mais proeminente sobre a forma como nos situamos no mundo e definimos nossas identidades, ressaltando os processos de racionalização, individualização e globalização. No capítulo seguinte analiso alguns dos principais impactos dessas mudanças sobre a constituição das nossas identidades no intuito de pensar as mudanças, as singularidades das identidades em contextos globais. Na terceira parte - A constituição das identidades e seus aspectos recorrentes -, também formada por dois capítulos, detenho-me sobre o reconhecimento como dimensão estruturante das identidades. Quatro parâmetros perpassam e orientam a análise: 1) essencialismo, construtivismo e hiperconstrutivismo, 2) Atomismo ou holismo, 3) Igualdade e diferença, 4) Particularismo e universalismo. E quais as conclusões que podemos tirar desse estudo? O resultado é a proposta de um trajeto teórico para analisar as identidades modernas que vá além de essências, escolhas e ficções repressivas. This thesis is the result of a theoretical study prompted by the desire to contribute to the theoretical improvement of the category 'identity', beginning with an emphasis on particular and recurrent aspects of the process of establishment of cultural identities. The objectives that guided its development were the following: 1) to analyse structural conditions under which the question of identity becomes relevant in modern society (chapter 2); 2) to examine how globalisation impacts on the processes of identity formation (chapter 3); 3) place the main interpretative tendencies of the establishment of identity within what touches on the essentialist and constructivist presumptions (chapter 4); 4) to analyse recognition as a structural aspect of the identities anchored in the classical (Hegel) and contemporary (Charles Taylor and Nancy Fraser) debate and placed within the scope of the politics of feminist identity (chapters 4 and 5). Taking recognition as a structural component of identities it appeared supremely relevant to analyse what I have named its constitutive, theoretical and political dimensions. However, it was still necessary to outline the context - global modernities - and to assess the contributions of feminism as both theory and political action. This was the guiding theme of the thesis. To understand the establishment of identities in the modern era, identifying permanent aspects and continuities it was necessary to define a picture of modernity as the context which embraces and raises questions of identity (parts 1 and 2), emphasise recognition as a structural and recurrent dimension of identities and place this perception within the scope of feminism (part 3). This thesis, then, is divided in three parts. In the first part - The concept - the focus is a conceptual discussion. In the second part - The context and its changes -, consisting of two chapters, I seek to sketch out the main forms of modernity that have had the greatest impact on the way in which we take our place in the world and define our identities, emphasising the processes of rationalisation, individualisation and globalisation. The following chapter analyses some of the main impacts of these changes on the establishment of our identities in the sense of considering these changes, the particularities of the identities in global contexts. In the third part - The establishment of identities and their recurrent aspects -, also consisting of two chapters, I deliberate on recognition as a structural dimension of identities. Four parameters interweave and guide the analysis: 1) essentialism, constructivism and hyperconstructivism, 2) atomism or holism, 3) equality and difference, 4) particularism and universalism. And what conclusions can be taken from this study? The result is the proposal of a theoretical path for the analysis of modern identities that goes beyond principles, choices and repressive fictions.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política.
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/102019
Data: 2005


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
222286.pdf 1001.Kb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar