Análise de critérios para localização de áreas verdes urbanas de Curitiba-PR: estudo de caso: Bosque do Papa e Parque Barigüi

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Análise de critérios para localização de áreas verdes urbanas de Curitiba-PR: estudo de caso: Bosque do Papa e Parque Barigüi

Mostrar registro completo

Título: Análise de critérios para localização de áreas verdes urbanas de Curitiba-PR: estudo de caso: Bosque do Papa e Parque Barigüi
Autor: Geissler, Helenne Jungblut
Resumo: O objetivo desta pesquisa foi estudar a localização de áreas verdes urbanas em Curitiba-PR. Os parques e bosques foram analisados para identificar quais os fatores que determinaram sua localização e implantação no tecido urbano considerando planejamento urbano, políticas públicas, legislação ambiental. Esta análise qualitativa constitui um diferencial devido a outras pesquisas sobre áreas vegetadas e florestadas na cidade de Curitiba serem predominantemente quantitativas. Outros objetivos específicos da pesquisa foram: compreender a importância da vegetação no espaço urbano através de retrospectiva histórica, perceber a articulação de parques e bosques associados a transformações no sítio físico original aos sucessivos modelos urbanos adotados pelo planejamento em Curitiba e analisar os instrumentos técnicos utilizados no planejamento paisagístico e localização de AV. Foram selecionadas duas AVs pioneiras, um bosque e um parque para análise detalhada. O Bosque do Papa (antiga chácara Garmatter) e Parque Barigüi (antiga chácara Taquaral)têm importância notável no contexto espacial e temporal curitibano. Utilizando material cartográfico, mapas de 1906, 1915 e 1935, cartas cadastrais de 1972 e série histórica de fotografias aéreas de 1955, 1972, 1980, 1990 e 2002, material bibliográfico, documental, entrevistas e trabalho de campo foram demonstradas as transformações espaciais ocorridas nesses talvegues, entorno e nas florestas próximas ao rio Belém e rio Barigüi. Na verdade o parque e o bosque são áreas residuais de obras de engenharia, nas quais os remanescentes florestais nativos foram inclusos nas desapropriações que ocorreram na década de 70. Foi observado que as AVs foram localizadas utilizando principalmente o critério sanitário/drenagem, topográfico e geológico. As obras empreendidas nesses locais tinham como "função" mitigar enchentes. O critério florestal, de conservação da flora e da fauna de matas ciliares e de galeria, remanescentes florestais de Araucaria angustifolia, foi secundário pelo fato das áreas terem sido em parte desmatadas pelo poder público para a implantação de obras de engenharia. O lazer foi adicionado após a conclusão das obras de drenagem. Não foi considerado o critério ambiental, ou ecológico, pelos impactos observados in loco, a montante e jusante de retificações, canais, galerias e lagos de barragens, pela fragmentação e isolamento de rios de lençóis freáticos, formações ciliares e de capões de pinheiro araucária. Concomitante a isso foi menosprezado o critério legal, pelas infrações a leis federais e cultural pelas demolições ocorridas e rompimento com usos tradicionais dos locais.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil.
URI: http://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/101552
Data: 2004


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
207539.pdf 12.83Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar