Análise imunoistoquímica quantitativa das células de grelina duodenais após gastrectomia vertical em ratos Wistar

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Análise imunoistoquímica quantitativa das células de grelina duodenais após gastrectomia vertical em ratos Wistar

Mostrar registro completo

Título: Análise imunoistoquímica quantitativa das células de grelina duodenais após gastrectomia vertical em ratos Wistar
Autor: Teive, Marcelo Bianchini
Resumo: Introdução: A obesidade é um problema de saúde pública de âmbito global. A obesidade é multifatorial incluindo aspectos genéticos, hábitos alimentares e ações de governo. O tratamento da obesidade, no momento, é clínico com medicamentos e dietas ou cirúrgico. A cirurgia bariátrica é a melhor opção terapêutica em pacientes selecionados. Existem várias técnicas cirúrgicas que podem ser utilizadas. A gastrectomia vertical ou sleeve gastrectomy (SG) vem ganhando terreno por ser de fácil execução, baixos índices de complicações e com bons resultados em relação à perda ponderal. A SG além do seu mecanismo restritivo também atua por meio de mecanismos neuro-humorais. A grelina, um hormônio que induz à fome, é produzida em larga escala no fundo gástrico, que é removido nesta cirurgia. No entanto alguns autores mostraram resultados não tão favoráveis em relação à manutenção da perda de peso em longo prazo. Uma das explicações seria a de que a diminuição da grelina circulante poderia ser parcialmente anulada pelo aumento da sua produção por outros segmentos do tubo digestivo como o duodeno que é o segundo maior produtor deste peptídeo depois do estômago. Objetivo: Este trabalho experimental procurou estabelecer se haveria um aumento das células produtoras de grelina duodenais depois de uma SG em ratos Wistar em 30 e 60 dias depois da operação. Métodos: Ratos Wistar foram usados no experimento. Dois grupos de ratos operados 30 e 60 dias depois de uma SG tiveram segmentos duodenais removidos. Nesses espécimes foram contadas por microscopia ótica todas as células produtoras de grelina identificadas por imunoistoquímica e comparadas a contagens realizadas em segmentos duodenais de ratos não operados. Para diminuir vieses por diferenças no tamanho das peças foi criado um índice baseado no número de células de grelina encontradas em relação ao número de vilosidades do mesmo segmento que foi denominado índice de células de grelina (ICG). Análise estatística: Os ICG foram analisados por meio do teste estatístico ANOVA unicaudado e foi estabelecido um valor de p = 0,05. Resultados: Em números absolutos houve mais células de grelina imunopositivas nos grupos gastrectomizados, mas os ICG não tiveram significância estatística. Conclusão: Não foi evidenciado aumento das células de grelina no duodeno de ratos submetidos à SG em 30 e 60 dias depois da cirurgia quando comparados a ratos não operados.<br>Abstract : Introduction: Obesity is a public health problem worldwide. In Brazil, paradoxically, health authorities face problems with obesity and starvation issues sometimes in the same geographic areas. Obesity is multifactorial, including genetic, feeding habits and governamental policies issues. Currently the treatment for obesity is medical with drugs, or surgical. Bariatric surgery is the best therapeutic option in selected patients. Several surgical techniques are currently used. The sleeve gastrectomy (SG) is recently gaining credit because its low complications indexes and execution easiness. This technique besides its restrictive mechanism also has a neuro-humoral effect. Ghrelin a hormone that induces hunger is produced in large scale by the gastric fundus, removed by SG. Some authors, however, published results not so satisfactory regarding the long term weight loss maintenance. A possible explanation, among others, is that the ghrelin levels would increase due to new cells in other tissues as the duodenum in a way to compensate for the massive lack of cells removed by the SG. Aim: This experimental study searched the possibility of a compensatory increase in the ghrelin cells in the duodenum of rats in 30 and 60 days after SG. Methods: Wistar rats were used in this experiment. Two groups of animals were operated 30 and 60 days after being submitted to SG and had segments of duodenum removed. In these specimens duodenal ghrelin immunopositive cells were counted and compared to counts in non gastrectomized rats. To minimize bias due to the differences of the specimens lengths an index was devised. It consisted in dividing the number of ghrelin cells by the number of villi in the segment where they were found. The index was named ghrelin cells index (GCI). Statistical Analysis: The GCI were studied by one-way ANOVA. The p value was established in 0,05. Results: The number of ghrelin cells was higher in the rats submitted to SG, but GCI showed no statistical significance. Conclusion: There was no increase in the number of duodenal ghrelin cells in the animals submitted to SG in 30 and 60 days after the procedure when compared to controls.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, Florianópolis, 2013
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/101087
Data: 2013


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
316865.pdf 15.40Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar