Impacto do estresse intra-uterino sobre o comportamento tipo ansiedade, massa corporal e a atividade da glutationa redutase no córtex e hipocampo de camundongos na idade adulta

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Impacto do estresse intra-uterino sobre o comportamento tipo ansiedade, massa corporal e a atividade da glutationa redutase no córtex e hipocampo de camundongos na idade adulta

Mostrar registro completo

Título: Impacto do estresse intra-uterino sobre o comportamento tipo ansiedade, massa corporal e a atividade da glutationa redutase no córtex e hipocampo de camundongos na idade adulta
Autor: Debarba, Lucas Kniess
Resumo: A exposição ao lipopolissacarídeo (LPS), no período gestacional pode comprometer e/ou alterar o desenvolvimento fetal e predispor a prole a prejuízos em sua fisiologia na vida adulta. Esses prejuízos podem estar relacionados à manifestação de patologias neuropsiquiátricas, alterações no comportamento e aumento do estresse oxidativo. O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto do estressor imunogênico, aplicado durante o período gestacional, sobre o comportamento tipo-ansiedade e a atividade da Glutationa Redutase (GR) no córtex e hipocampo da prole adulta. As fêmeas gestantes foram expostas ao LPS (10µg/kg/i. p.) no 8º dia de gestação. No 45º dia de idade, as proles geradas foram submetidas a diferentes tratamentos: 1. expostas ao LPS (5µg/kg/i. p.), 2. tratadas com PBS, 3. tratadas com midazolam (1mg/kg), 4. não manipuladas. Posterior ao período de 4 horas da exposição ao LPS ou 30 minutos após o tratamento com midazolam, as proles foram avaliadas no Labirinto em Cruz Elevado (LCE). Amostras de córtex e hipocampo foram coletadas 4 horas após a exposição ao LCE para análise da GR. Com o objetivo de avaliar o impacto da adoção cruzada (cuidados maternos) na prole adulta de camundongos submetidos ao modelo de exposição ao LPS na fase intra-uterina, proles de fêmeas expostas ao LPS durante o período gestacional foram adotadas por fêmeas não manipuladas e vice-versa. Os resultados mostraram que a exposição ao LPS durante a gestação provocou: 1. aumento do ganho de peso corporal nas proles após o desmame, de forma mais pronunciada nas proles fêmeas a partir do 33º dia de idade, 2. as proles apresentaram aumento dos parâmetros indicativos de ansiedade, 3. redução dos níveis de glutationa redutase nas proles machos no hipocampo, 4. O protocolo de adoção foi capaz de gerar aumento de ansiedade nos animais e 5. No protocolo de adoção cruzada um fenômeno de tolerância foi observado quando as proles foram expostas ao LPS na idade adulta. Desta maneira, verificamos que o LPS no período gestacional repercute em alterações metabólicas,comportamentais na prole adulta e na atividade antioxidante.Exposure to the Lipopolysaccharide (LPS), during pregnancy can compromise and / or alter fetal development, and predispose the offspring to losses in their physiology in adulthood. These losses can be related to the manifestation of neuropsychiatric disorders, changes in behavior, and increased oxidative stress. The objective of this study aims at evaluating the impact of immunogenic stressor applied during pregnancy, on the anxiety-like behavior and activity of glutathione reductase (GR) in the cortex and hippocampus of adult offspring. The pregnant females were exposed to LPS (10ìg/kg/ip) on the eight day of gestation. At 45 days of age, the offspring were subjected to different treatments: 1. exposure to LPS (5ìg/kg/i. p.), 2. treated with phosphate buffered saline (PBS), 3. treated with midazolam (1mg/kg), 4. not manipulated. Four hours after the exposure to LPS or thirty minutes after treatment with midazolam, the offspring were evaluated in the elevated plus maze. Cortex and hippocampus samples were collected for analysis of GR. In order to assess the impact of cross-fostering (maternal) in the adult offspring of mice subjected to the type of exposure to LPS in utero, offspring of females exposed to LPS during pregnancy were adopted by unmanipulated females and vice versa. The results of this study demonstrate that exposure to LPS during pregnancy leads to: 1. an increase in body weight gain in the offsprings post weaning, more pronounced in the female offspring from 33 day-old, 2. an increase on indicative parameters of anxiety-like behavior in the offsprings, 3. decreased levels of glutathione reductase in the hippocampus of male offsprings, 4. the protocol adopted was able to generate increased anxiety-like behavior in animals and 5. a phenomenon of tolerance was observed when the offspring were exposed to LPS in adulthood in the cross-fostering protocol. Thus, we found that very low dose of LPS during pregnancy reflected in metabolic and behavioral changes in the adult offspring and decreased antioxidant activity.
Descrição: Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Neurociências
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/100932
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
311503.pdf 907.3Kb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar