Variáveis associadas ao desempenho cognitivo tardio de pacientes com traumatismo crânio-encefálico grave

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Variáveis associadas ao desempenho cognitivo tardio de pacientes com traumatismo crânio-encefálico grave

Mostrar registro completo

Título: Variáveis associadas ao desempenho cognitivo tardio de pacientes com traumatismo crânio-encefálico grave
Autor: Thais, Maria Emília Rodrigues de Oliveira
Resumo: Objetivos: O trauma cranioencefalico (TCE) e uma das principais causas de mortalidade e morbidade. Ha raros estudos prospectivos que investigam a associacao de variaveis clinicas e laboratoriais da fase aguda do TCE e o prognostico cognitivo tardio dos pacientes vitimas de TCE. Este estudo tem como objetivo identificar variaveis clinicas, laboratoriais e biomarcadores de lesao tecidual associados ao prognostico cognitivo em pacientes vitimas de TCE. Metodos: Foram coletadas prospectivamente as variaveis da internacao hospitalar de 234 pacientes consecutivos com TCE grave (GCS admissao . 8). Dos 172 sobreviventes, uma amostra representada de 46 pacientes realizaram avaliacao cognitiva (composta de 15 testes neuropsicologicos) em media 3 (+ - 1,8) anos apos a hospitalizacao. Um sub-grupo de 22 pacientes que foram avaliados cognitivamente realizaram analise dos niveis plasmaticos de TBARS (indicativo de dano por estresse oxidativo a lipideos) e Carbonil (indicador de dano por estresse oxidativo a proteinas) em amostras de sangue coletadas na fase aguda de TCE (mediana de 10, 30 e 70 horas apos o impacto do TCE). Um grupo controle (n=23) pareado por sexo, idade e nivel socio-educacional foi avaliado cognitivamente para comparacao com os pacientes. Resultados: A media de idade dos pacientes foi 34 (+ - 13) anos sendo 85% do sexo masculino, com escolaridade media de 9 (+ - 4,7) anos. Os pacientes apresentaram um desempenho inferior em todos os testes neuropsicologicos. A analise por regressao linear evidenciou uma forte associacao independente (R coeficiente = 0,6 a 0,8) entre maior escolaridade e menor idade e o desempenho cognitivo em 14 dos 15 testes neuropsicologicos avaliados. O desempenho nos testes cognitivos nao esteve associado ao genero, escore de admissao na Escala de Coma de Glasgow (ECG), exame das pupilas, presenca de trauma em outros orgaos, e classificacao da escala de Marshall na tomografia computadorizada na admissao (TC). Niveis elevados de glicose e presenca de hemorragia sub-aracnoide na TC mostraram-se independentemente associados a um menor desempenho no teste de Retencao de Aprendizagem de Rey e de Memoria Logica respectivamente. Embora os niveis plasmaticos de TBARS e Carbonil tenham sido significativamente elevados na fase aguda do TCE, estes biomarcadores nao se mostraram associados ao desempenho cognitivo dos pacientes. Conclusoes: Baixa escolaridade e idade mais avancada sao preditores independentes de pior desempenho cognitivo tardio apos o TCE grave. O exame de TC e glicemia mostraram limitada capacidade de predicao do desempenho cognitivo enquanto que o exame das pupilas, ECG na admissao, presenca de trauma associado nao foram preditores do desempenho em nenhum dos testes neuropsicologicos avaliados. A medida dos niveis plasmaticos de TBARS e Carbonil tambem nao se mostrou associada com o desempenho cognitivo dos pacientes. A identificacao de variaveis clinicas e laboratoriais associadas ao prognostico cognitivo apos o TCE grave permanece um desafio para a area de neuropsicologia clinica.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/100877
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
307902.pdf 2.951Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar