Sentidos atribuídos ao trabalho sob a perspectiva das racionalidades instrumental e substantiva em uma organização coletivista e numa burocrática

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Sentidos atribuídos ao trabalho sob a perspectiva das racionalidades instrumental e substantiva em uma organização coletivista e numa burocrática

Mostrar registro completo

Título: Sentidos atribuídos ao trabalho sob a perspectiva das racionalidades instrumental e substantiva em uma organização coletivista e numa burocrática
Autor: Andrade, Sílvia Patrícia Cavalheiro de
Resumo: Constata-se uma lacuna, na literatura, no que diz respeito à construção de uma interface entre os sentidos atribuídos ao trabalho e categorias de análise que caracterizam as organizações de trabalho. Enfatiza-se, também, que nas pesquisas sobre o fenômeno sentidos do trabalho, os estudiosos pouco têm se remetido à questão da racionalidade, a qual é considerada uma categoria fundamental na dinâmica organizacional. O objetivo principal, então, deste estudo foi investigar esta interface, identificando quais os sentidos atribuídos ao trabalho por trabalhadores que atuam em organizações caracterizadas pela predominância de uma racionalidade instrumental ou substantiva. Trata-se de um estudo qualitativo e a população estudada foi composta por membros de uma cooperativa e funcionários de uma empresa privada, ambas organizações do setor têxtil e caracterizadas, respectivamente, como uma organização coletivista e uma organização burocrática. Os sujeitos da pesquisa foram selecionados intencionalmente, totalizando 18 participantes; e os instrumentos para coletar os dados da pesquisa foram a autofotografia, as entrevistas semiestruturadas, a observação livre não-participante e a análise de documentos. Para a análise dos dados foram utilizadas as análises de conteúdo e documental. Os sentidos do trabalho foram investigados por meio dos componentes: significação, orientação e coerência; e das dimensões individual (satisfação pessoal, independência e sobrevivência, crescimento e aprendizagem, identidade); organizacional (utilidade e relacionamentos) e social (inserção social e contribuição social). As racionalidades instrumental e substantiva foram investigadas por intermédio de quatorze dimensões: tomada de decisão; controle; normas; relações interpessoais; conflitos; recrutamento, seleção e promoção; estrutura de incentivos; estratificação social; diferenciação e divisão do trabalho; educação; atuação social; comunicação; dimensão simbólica e satisfação individual. A articulação entre os sentidos do trabalho e as racionalidades instrumental e substantiva possibilitou a caracterização dos conceitos de "sentido instrumental do trabalho" e "sentido substantivo do trabalho" com um propósito heurístico. Um trabalho com sentido na cooperativa investigada é caracterizado, principalmente, por possibilitar prazer, fazer o que se gosta, desenvolver relacionamentos, fazer uma peça bem feita e divulgar o trabalho. Na empresa analisada, um trabalho com sentido deve possibilitar, essencialmente, qualidade de vida (ter tempo para família, para o descanso e para o lazer), fazer o que gosta, desenvolver relacionamentos e alcançar objetivos organizacionais. A racionalidade substantiva, na Cooperativa, predominou em doze das dimensões investigadas (Tomada de decisão; Controle; Normas; Relações Interpessoais; Recrutamento, Seleção e Promoção; Estrutura de incentivos; Estratificação social; Diferenciação/Divisão do trabalho; Educação; Atuação social; Comunicação; e Dimensão simbólica). Na Empresa, a racionalidade instrumental foi predominante em oito dimensões (Tomada de decisão; Controle; Normas; Recrutamento, Seleção e Promoção; Estrutura de incentivos; Estratificação social; Diferenciação e Divisão do trabalho; e Educação). Verificou-se que mesmo predominando um tipo de racionalidade em cada uma das organizações investigadas, não foi constatada, entre os tipos de sentidos do trabalho identificados, uma predominância de um sobre o outro, pois o "sentido instrumental do trabalho" e o "sentido substantivo do trabalho" estão imbricados entre si em ambos os contextos organizacionais analisados.There is a gap in the literature regarding the construction of an interface between the senses attributed to work and categories of analysis that characterize the work organizations. We emphasize, that research on the phenomenon of the senses work, some scholars have referred to the issue of rationality, which is considered a fundamental category in organizational dynamics. The main objective, this study was to investigate this interface, identifying the senses attributed to work by employees in organizations characterized by a predominance of instrumental rationality or substantive. This is a qualitative study and the study population was composed of members of a cooperative and employees of a private company, both organizations in the textile sector and characterized, respectively, as a collectivist organization and a bureaucratic organization. The study subjects were intentionally selected, totaling 18 participants, and instruments to collect the survey data were self photography, interviews, free observation non-participant and document analysis. For data analysis we used the content analysis and documentation. The senses of work were investigated by means of components: meaning, direction and consistency, and dimensions of individual (personal satisfaction, independence and survival, growth and learning, identity), organizational (utility and relationships) and social (social inclusion and social contribution) The instrumental and substantive rationalities were investigated through fourteen dimensions: decision making, control, standards, interpersonal relationships, conflicts, recruitment, selection and promotion, incentive structure, social stratification, differentiation and division of labor, education, social work; communication, symbolic dimension and individual satisfaction. The link between senses of work and the instrumental and substantive rationality allowed the characterization of the concepts of "instrumental sense of work" and "substantive sense of work" with a heuristic purpose. A work order in the cooperative investigation is mainly characterized by provide pleasure, do what you like, develop relationships, make a play well made and disseminate the work. In the analyzed company, working with a sense should enable, essentially, quality of life (take time for family, for rest and recreation), do what you like, relationships and achieve organizational objectives. Substantive rationality, the Cooperative prevailed in twelve dimensions investigated (decision making, Control, Standards, Interpersonal Relations, Recruitment, Selection and Promotion; incentive structure, social stratification, differentiation / Division of Labor, Education, Social Practices, Communication , and symbolic dimension). In Company, instrumental rationality was predominant in eight dimensions (decision making; Control, Standards, Recruitment, Selection and Promotion; structure of incentives, social stratification, differentiation and division of labor, and education). There was even a kind of rationality prevailing in each of the organizations investigated, no change was observed between the types of senses of work identified a predominance of one over the other because the "instrumental sense of work" and "substantive sense of work "are intertwined with each other in both organizational contexts analyzed.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/100833
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
307634.pdf 14.61Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar