Consumo de água e produção de dejetos na suinocultura

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Consumo de água e produção de dejetos na suinocultura

Mostrar registro completo

Título: Consumo de água e produção de dejetos na suinocultura
Autor: Tavares, Jorge Manuel Rodrigues
Resumo: A pesquisa desenvolvida visou medir o consumo de água e a produção de dejetos na suinocultura em Santa Catarina, Brasil. Os problemas ambientais que resultam desta atividade têm demandado o desenvolvimento de sistemas de produção equilibrados, considerando-se forte impacto ambiental, o consumo de água, quer pelo seu gasto enquanto recurso natural, quer pela produção de dejetos associados. Os objetivos específicos foram: medir o consumo de água e a produção de dejetos em função de diferentes tipos de equipamentos para a dessedentação (bite ball, chupeta e taça/concha ecológica) e do tempo de alojamento dos suínos (t=10, t=15 e t=18 semanas), determinar a caracterização físico-química e validar um modelo matemático de estimação do volume de dejetos produzidos. Para cumprir tais objetivos, foram avaliadas diariamente, 15 unidades comerciais na fase fisiológica de crescimento/terminação, no período de Abril a Dezembro de 2011. Instalaram-se hidrômetros nas linhas de abastecimento de água, caixas de fibra de vidro (2 e 5 m3) para a retenção dos dejetos e coletaram-se amostras semanais pontuais para a sua caracterização. As médias do consumo de água e da produção de dejetos foram, em função dos tempos de alojamento, respectivamente, 7,13, 7,62 e 7,87 L·suíno-1·d-1 e 4,20, 4,58 e 4,84 L·suíno-1·d-1. Em relação às variáveis analisadas, os dejetos apresentaram as seguintes médias: pH (7,59, 7,80 e 7,85), sólidos totais (58,08, 60,52 e 63,02 g·L-1) e voláteis (44,02, 45,73, 47,67 g·L-1), demanda química de oxigênio (78,27, 79,60 e 82,75 g O2·L-1), nitrogênio total (5,38, 5,69 e 5,87 g·L-1), fósforo total (1,06, 1,19 e 1,25 g·L-1), cobre (38,60, 29,93 e 25,68 mg·L-1) e zinco (51,76, 56,77 e 57,16 mg·L-1). A modelagem apresentou, para as regressões lineares utilizadas, os seguintes coeficientes de determinação: R2=0,700 (bite ball), R2=0,808 (chupeta) e R2= 0,712 (taça/concha ecológica). No final da pesquisa foi possível concluir que as médias dos consumos de água não apresentaram diferenças significativas entre si para os diferentes equipamentos de dessedentação. As médias dos volumes de dejetos produzidos apresentaram diferenças significativas para t=10, t=15 e t=18 semanas. Estas apresentaram-se inferiores aos valores usados atualmente (7,0 L·suíno-1·d-1), como referência pela Fundação Meio Ambiente, do estado de Santa Catarina.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/100704
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
311939.pdf 3.930Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar