A importância moral da dor e do sofrimento animal na ética de Peter Singer

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

A importância moral da dor e do sofrimento animal na ética de Peter Singer

Mostrar registro completo

Título: A importância moral da dor e do sofrimento animal na ética de Peter Singer
Autor: Oliveira, Wesley Felipe de
Resumo: O objetivo desta dissertação é defender a importância moral da consideração da dor e do sofrimento de animais não-humanos. Isso se dá através do principio da igual consideração de interesses desenvolvido por Peter Singer. A senciência possibilita os animais a terem interesses, no mínimo, o interesse evitar a dor e o sofrimento. É por essa razão que devem ser incluídos nas decisões morais. São reconstruídas e analisadas as objeções de Peter Harrison, Carl Cohen, R.G. Frey e Lawrence C. Becker direcionadas ao princípio de Singer, e que criticam os pressupostos básicos, quais sejam, a capacidade de sentirem dor/sofrimento e de terem interesses, sobre os quais se fundamenta a inclusão dos animais nas considerações morais. Cada uma dessas objeções é analisada e criticada de modo a demonstrar suas limitações e inconsistências, juntamente com as implicações morais geradas para seres humanos. Na análise dessas críticas, reforça-se a importância e a consideração moral que deve ser conferida à dor e ao sofrimento dos animais. Após essa discussão teórica, é analisado um caso de âmbito prático: a pesquisa científica sobre o câncer humano através do modelo animal. Verifica-se, a partir do princípio de Singer, a imoralidade de tal procedimento realizado em animais sencientes devido à violação de seus interesses. Com isso, a dissertação enfatiza a exigência ética de abolir o uso de animais nessa prática em razão da incapacidade preditiva dos animais, mas principalmente devido à dor e ao sofrimento causado neles e também aos seres humanos, que ficam sujeitos aos erros, prejuízos e sofrimentos originados pelo intenso uso animal nas pesquisas. Nessa conclusão, se constata que a insistência no uso de animais nos experimentos compromete o cientista a preferir usar seres humanos, uma vez que isso gera mais benefícios e resultados mais seguros. A recusa moral ao uso de humanos em pesquisas implica, por outro lado, na recusa moral do uso de animais, ou seja, sua abolição.<br>Abstract : The aim of this dissertation is to defend the moral importance of considering pain and suffering of nonhuman animals. This is achieved through The Principle of Equal Consideration of Interests developed by Peter Singer. The sentience enables nonhuman animals to have interests, at least the interest of avoiding pain and suffering. That is why it should be included in moral decisions. The objections of Peter Harrison, Carl Cohen, RG Frey and Lawrence C. Becker directed to the principle of Singer are reconstructed and analyzed, as they are criticizing the basic assumptions, i.e., the ability to feel pain/suffering and have interests, upon which is based the inclusion of animals in moral considerations. Each of these objections is analyzed and criticized in order to demonstrate their limitations and inconsistencies, simultaneously with its moral implications for humans. In the analysis of these criticisms, it reinforces the moral importance and considerations that should be given to pain and suffering of animals. After this theoretical discussion, a case study of practical scope is analyzed: animal testing for scientific research on human cancer. It is verified from the Singer's principle that such procedures performed on sentient animals are a violation of their interests and, therefore, immoral. Thus, the dissertation emphasizes the ethical demand to abolish the use of nonhuman animals in this practice due to their predictive inability, but mainly due to the pain and suffering caused to them and also to humans, who are subject to errors, injuries and suffering originated by the intense use of nonhuman animals on research. The conclusion verifies that the insistence on the use of nonhuman animals in experiments moves the scientist to prefer using humans in experiments since it generates greater benefit and more reliable results. The moral refusal to using humans in research implies the moral rejection of the use of animals in experiments and consequently, its abolition.
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2012.
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/100488
Data: 2013-06-25


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
314920.pdf 2.169Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar