Luz, câmera...(doutrin) ação?: os filmes premiados pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP)

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Luz, câmera...(doutrin) ação?: os filmes premiados pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP)

Mostrar registro completo

Título: Luz, câmera...(doutrin) ação?: os filmes premiados pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP)
Autor: Filgueira, Bianca Melyna Negrello
Resumo: Nas últimas décadas se alargaram no campo das Ciências Humanas e Sociais as discussões acerca da utilização do Cinema não apenas como um produto social, mas também como um produtor de sentidos sociais. Dentro dessa perspectiva, propõe-se uma tentativa de superação de concepções puramente formalistas, descritivas e estéticas, para se alinhar, então, a uma História Social do Cinema. Essa abordagem propõe um relevo no contexto de produção fílmica, que envolve variáveis como distribuição, crítica e recepção, e uma investigação no que se refere ao impacto social dos filmes que se pretende analisar. Os três filmes analisados, Aves sem ninho (1939), Pureza (1940) e 24 horas de sonho (1941), todos filmes de enredo, ficcionais, de longametragem e realizados por produtoras privadas, foram premiados pelo Departamento de Imprensa e Propaganda - DIP, em atenção ao Decreto-Lei nº 1.949, de 30 de dezembro de 1939. Por essa razão, a relação desses filmes - e, evidentemente, toda a rede que os compõem - com o Estado desdobra o conjunto de variáveis da pesquisa, que perfaz parte da trajetória da cinematografia brasileira dos anos 1930 e início dos 1940 em termos legais, organizacionais e paradigmáticos, detendo-se, também, nos estigmas gestados naquele contexto. Os modelos supostamente adotados, os debates entre intelectuais e Estado, as leis promulgadas, o ideário do regime estadonovista e sua própria dinâmica são subsídios para se refletir sobre as mensagens que os filmes pretendiam passar, mas, sobretudo, sobre as mensagens que efetivamente passaram, impactando ou não aquela sociedade, justificando ou não sua premiação.In the last decades much has been discussed in the Social and Human Science areas on the use of Cinema, not only as social product, but also as a social sense producer. Within such perspective, the present work aims at a try of overcoming the purely descriptive, formalistic, and aesthetic concepts, towards the Cinema Social History. This approach proposes a variation in the film production context, which involves variables as distribution, critics, and reception; and an investigation regarding the social impact of films to be analyzed. The three assessed films, Aves sem ninho (1939), Pureza (1940), and 24 horas de sonho (1941), are all story, fictional, full-length films, carried out by private producing companies, which were awarded by the Departamento de Imprensa e Propaganda (Advertisement and Press Department) - DIP, concerning the Law 1.949, 30th December 1939. For such reason, the connection of those films - and, evidently, all the network within - with the State makes available the set of variables of the research, composing part of the Brazilian cinema timeline in the early 30's and late 40's, in legal, organizational, and paradigmatic terms, also looking at stigmas presented then. The supposedly adopted systems, the debates between scholars and the State, the enacted laws, the ideal of the estadonovista regime (new state) and its own dynamics are grants to reflect on the messages intended in the films, but, above all, on the messages themselves, causing an impact or not in that very society, justifying or not their awards.
Descrição: Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/100460
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
309539.pdf 1.159Mb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar