Percepções de gestores e geridos sobre o presenteísmo de trabalhadores

Repositório institucional da UFSC

A- A A+

Percepções de gestores e geridos sobre o presenteísmo de trabalhadores

Mostrar registro completo

Título: Percepções de gestores e geridos sobre o presenteísmo de trabalhadores
Autor: Raycik, Laís
Resumo: Nesta pesquisa, identificaram-se as percepções de gestores e geridos sobre o presenteísmo de trabalhadores. O presenteísmo é entendido neste estudo como o fato de o indivíduo estar presente no trabalho, mas sem realizar as atividades inerentes a sua função. O método utilizado foi baseado na análise de conteúdo das entrevistas com gestores e questionário aplicado a geridos de uma organização privada de Florianópolis - SC. Os resultados obtidos permitiram maior clareza sobre as situações que levam ao presenteísmo e revelam que ele é atribuído muitas vezes ao âmbito de análise individual. Identificou-se maior percepção do presenteísmo pelos geridos considerados não presenteístas, demonstrando dificuldade dos presenteístas reconhecerem seus comportamentos. Os motivos que levam o indivíduo a estar presente no trabalho, mas sem realizar as atividades inerentes à sua função, convergem também para o âmbito individual. Quanto às consequências do presenteísmo, as percepções dos geridos refletem sobre as equipes de trabalho e as dos gestores sobre os resultados da organização. São percebidas possibilidades de mudança nos comportamentos presenteístas. Os geridos identificam possibilidades de mudanças com base em atividades motivacionais externas ao indivíduo e os gestores observam que a possibilidade de mudança do comportamento presenteísta está baseada no papel do líder. Quanto à vivência de comportamentos presenteístas, foi possível identificar que os geridos presenteístas reconhecem a vivência desses comportamentos mais do que os geridos não presenteístas. Para os gestores, é possível tolerar o fato de o indivíduo estar presente no trabalho, mesmo que não realize as atividades de sua responsabilidade, desde que não prejudique os resultados organizacionais. Salienta-se a importância de observar outros fatores que podem influenciar o comportamento presenteísta, como a natureza da atividade, cultura organizacional e situações externas ao indivíduo. Assim, reforça-se a necessidade de as organizações oferecerem subsídios para manter a qualidade de vida e bem-estar dos trabalhadores, buscando condições que melhorem sua saúde e produtividade. <br>Abstract : In this study, we identified the perceptions of managers and managed about presenteeism in organizations. The presenteeism is understood in this study as the fact that the person is at work, but without performing the activities related to its function. The method used was based on analysis of interviews with managers and questionnaire applied in a private organization of Florianópolis - SC. The results led to greater clarity about the situations that lead to presenteeism and show that it is often attributed to the individual analysis level. It was identified a higher perception of presenteeism by managed workers not turned to presenteeism, demonstrating the difficulty of workers turned to presenteeism to recognize their behaviors. The reasons that lead the person to be present at work, but without performing the activities related to its function converge also for the individual level. Regarding the consequences of presenteeism, perceptions of managed reflect on the work teams and managers reflect on the results of the organization. Are perceived possibility of change in the behavior of workers turned to presenteeism. Managed identify opportunities for change based on motivational activities external to the individual and managers note that the possibility of change of the presenteeism behavior is based on the role of the leader. As the experience of presenteeism behaviors, it was found that those managed workers turned to presenteeism recognize the existence of these behaviors more than managed workers not turned to presenteeism. For managers, it is possible to tolerate the fact that the worker is present at work, but without performing the activities of his responsibility, since they are not detrimental to organizational results. It is pointed the importance of observing other factors that may influence the behavior of workers turned to presenteeism, such as the nature of activity, organizational culture and other situations outside the individual. Thus, it reinforces the need for organizations to offer subsidies to maintain the quality of life and well being of workers, seeking conditions that improve health and productivity
Descrição: Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2012
URI: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/100391
Data: 2012


Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização
313867.pdf 690.7Kb PDF Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro completo

Buscar DSpace


Navegar

Minha conta

Estatística

Compartilhar